MIUT começa à meia noite

Ricardo fernandes é um dos muitos madeirenses que ‘fizeram’ o miut

21 Abr 2017 / 02:00 H.

Logo à noite, às 00h00, no Porto Moniz, será dada a partida para a corrida de 115 km do MIUT, a prova madeirense que integra o restrito circuito Mundial – Ultra Trail World Tour (UTWT) -, e que este ano conta com Gediminas Grinius, o vencedor do UTWT 2016, entre outras estrelas do panorama mundial de trail.

Já para a manhã de amanhã estão agendadas as partidas das restantes corridas: ULTRA (85 km), às 7 horas, em São Vicente; MINI (16 km), às 9 horas, no Porto da Cruz; e MARATHON (42 km), às 11 horas no Parque Ecológico do Funchal.

Ao lado dos atletas de renome internacional, que integram os quase 2.500 atletas que participam nesta 9.ª edição do MIUT, estarão os vários madeirenses que aceitam o desafio de voltar a ligar de uma ponta à outra a ilha da Madeira. Entre eles, na linha de partida dos 115 km vai estar, uma vez mais, Ricardo Fernandes, o único atleta que participou e concluiu dentro do tempo limite todas as anteriores edições do MIUT sempre na distância maior.

Caminheiro por natureza, que gosta de correr de vez em quando, o n.º 320 deste ano encara esta prova como o seu grande desafio, da qual tem tirado várias lições de vida e posto à prova os seus limites.

A meta de todas as corridas será em Machico, onde também irá ter lugar a entrega de prémios, domingo, às 12h30.

Para que a festa seja ainda mais grandiosa, a organização apela à participação de todos os madeirenses neste grande evento do desporto internacional, dando apoio aos atletas ao longo de todo o trajecto.

Recorde-se que este projecto nasceu em 2004, quando Paulo Perdigão, Noel Perdigão, Nuno Gonçalves, Vítor Sousa, Marcelo Gaspar, Honório Teixeira, Sérgio Perdigão e Sidónio Freitas atravessaram a ilha em menos de 24 horas. Quatro anos depois nasceu o MIUT, que tem vindo a crescer de ano para ano e de forma sustentada.

Tópicos