Mini Eco Bar reforça aposta na sustentabilidade

Palhinhas e copos de plástico deixam de existir na porta número 3 da Rua da Alfândega

03 Fev 2018 / 02:00 H.

Novo ano, ainda melhores apostas, sempre a pensar na responsabilidade de tornar o planeta Terra um sítio melhor. Pegando no conceito ‘Eco Friendly’, uma das grandes bandeiras do Mini Eco Bar, o estabelecimento localizado na Rua da Alfândega volta a reforçar o seu ADN como projecto ecológico e aposta em algumas inovações relativamente ao seu serviço de bar e eventos.

Estamos a falar da sensibilização junto aos clientes para algumas pequenas mudanças de hábito que “farão toda a diferença no fim do ano”, como é o caso dos copos de plástico, “talvez o produto mais nocivo para o meio ambiente”, aponta Mónica Correia, responsável pelo espaço.

O Mini Eco Bar propõe-se então a retirar gradualmente as palhinhas, pois as mesmas “além de levaram cerca de 500 anos a se desfazer, ainda se fazem acompanhar por um invólucro de plástico duplamente poluidor”.

Com o apertar das regras de segurança, em que o vidro deixa de poder ser utilizado na zona exterior, o Mini fará novo investimento em copos de resina de alta qualidade para que os clientes não percam a categoria do serviço e da própria bebida, sendo que para o efeito irá ser introduzida uma caução por cada copo, que é devolvida no fim da noite e mediante a apresentação do copo.

Esta medida, segundo Mónica Correia, implica “menos uso de água e por sua vez menos copos abandonados”, incentivando igualmente os clientes a usar o mesmo copo durante mais tempo, se possível enquanto aproveitam a estada no bar.

Ainda assim, “para os amantes de cerveja bem fresca, não se assustem, pois temos alternativa”, explica a gerente, informando que “o Mini irá retirar as garrafas de vidro e substituir por outras de alumínio”.

Hoje há ‘Lab Music’

Da parte ecológica até outro dos chamarizes do Mini Eco Bar, que passa pela escolha sonora, o estabelecimento alternativo desenvolve hoje à noite a rubrica ‘Lab Music’ com o selector madeirense Nelson Caires.

Conhecido no contexto musical pelo dinamismo dos seus sets, onde conjuga sonoridades que vão desde o nu-disco, deep e tech house, viajando inclusivamente até ao minimal, Nelson Caires é o responsável por abrir as hostilidades do Mini neste sábado que serve de aquecimento para o Carnaval.

Na vanguarda

A proibição da utilização de louça descartável na restauração foi debatida ontem na Assembleia da República. Os vários projectos de lei, que propõem essa interdição, num prazo entre um e três anos para a sua substituição por utensílios fabricados em materiais biodegradáveis, não foram votados e baixaram para discussão na especialidade de forma a que os partidos se possam entender numa solução de meio termo. Vários ecologistas estão dispostos a alargar o prazo para que o mercado se adapte às restrições sobre os materiais que podem ser usados no fabrico dos utensílios e também sobre o tipo de materiais permitidos. O Mini Eco Bar adiantou-se à medida e dá o exemplo.

Outras Notícias