Menos chuva a Norte e regiões montanhosas

Apenas o Porto Santo registou, no último ano hidrológico, quantidade de precipitação significativamente superior ao valor considerado normal

06 Dez 2017 / 02:00 H.

Sobretudo em Porto Santo, mas também na costa Sul da Madeira, choveu mais no último ano hidrológico comparativamente ao ‘normal’, contrariamente ao que continua a se verificar na costa Norte e nas regiões montanhosas, que apesar de serem as áreas geográficas do arquipélago mais molhadas, a quantidade de precipitação ocorrida voltou a ficar, pelo quarto ano consecutivo, abaixo dos valores normais.

Os registos da precipitação ocorrida entre 1 de Outubro de 2016 e 30 de Setembro de 2017 (ano hidrológico) permitem também concluir que o último Verão foi demasiado seco na Madeira, inclusive nas zonas de montanha, onde a quantidade registada ficou abaixo dos 10% do valor considerado normal.

De acordo com os dados registados pelo IPMA – Instituto Português do Mar e da Atmosfera, “a quantidade de precipitação registada foi ligeiramente superior aos valores normais no Funchal e no Lugar de Baixo, 106% e 115%, respectivamente, sendo que os valores normais nas estações referidas são 596 mm e 655 mm”, começa por apontar Victor Prior, Delegado Regional da Madeira.

Mais molhado ainda ficou o Porto Santo, já que “a quantidade de precipitação foi significativamente superior ao valor normal, 161%, o que significa que foram registados 222 mm, acima do valor normal, 361 mm”, aponta o meteorologista.

Em sentido oposto, as influentes estações no Areeiro e em Santana, “os valores registados foram 2620 mm e 1383 mm, respectivamente, o que corresponde a 85% e 70% dos valores normais”, ou seja, uma redução entre 15 a 30% na quantidade de chuva, chamando neste caso a atenção que desde o hidrológico de 2012/2013, “nas regiões montanhosas e na costa Norte da Madeira, os valores registados têm sido sempre inferiores aos valores normais”, observa.

Último ano chuvoso na Região foi já há cinco anos

Comparando os valores globais de precipitação registados nos últimos anos conclui-se que foi já há cinco anos que ocorreu o último ano chuvoso na Região, por ter sido o mais recente onde as quantidades de precipitação verificadas estiveram mais próximo dos valores normais, com proporções que variaram entre 98% na Bica da Cana e 174% em Porto Santo.

Nas zonas montanhosas a precipitação entre Junho e Setembro não chegou a 10% do valor normal

A título de exemplo, o regime mensal da precipitação no Areeiro, que é aproximadamente válido para todo o arquipélago da Madeira, revelou no último mês do ano hidrológico, Setembro, que este foi um mês “significativamente diferente em termos de quantidade de precipitação”, já que “apenas foram registados 24 mm, quando o normal seria 169 mm”. Menos de um quinto. Pior ainda foram os três meses anteriores, que apesar de serem climatologicamente baixos no regime de precipitação, como é habitual acontecer no Verão, desta feita viram a quantidade de precipitação reduzida a menos de 10% dos valores considerados normais. “Podemos afirmar que não choveu”, conclui Victor Prior, perante a escassa quantidade registada no Areeiro em Junho, Julho e Agosto, “8 mm, quando deveriam ter sido cerca de 90 mm”, observa.

Ainda tendo como referência o Areeiro, não fosse a ocorrência de uma ‘mão cheia’ de picos de chuva (acima dos 100mm) registados até Abril – 173,1mm a 16 de Outubro; 155,7mm a 6 de Novembro; 155mm a 2 de Dezembro; 111,7mm a 14 de Fevereiro; 120,9mm a 26 de Abril – certamente os resultados preliminares ao ano hidrológico seriam mais preocupantes.

Isso mesmo revela Victor Prior, que na avaliação aos dados diários do Areeiro entende que “permitem de forma geral concluir que apesar dos valores anuais do ano hidrológico serem aceitáveis, em termos globais, dentro dos valores ou próximos dos valores normais para o conjunto dos 12 meses do ano hidrológico”, faz notar que “cerca de 50% da precipitação foi registada em cerca de 5 ou 6 episódios de precipitação com duração de 1 a 3 dias”, destaca.

Outras Notícias