Melhor ano de sempre no Jardim Botânico

Em 2017, o Jardim Botânico Eng.º Rui Vieira recebeu mais de 376 mil visitantes

21 Jan 2018 / 02:00 H.

O Jardim Botânico da Madeira Engenheiro Rui Vieira registou, em 2017, o maior número de visitantes de sempre: mais de 376 mil.

Há já muito tempo que o Jardim Botânico é um dos espaços mais procurados na Madeira por turistas portugueses e estrangeiros, assim como por residentes, sendo de salientar que, nos últimos anos, tem apresentado uma média na ordem dos 330 mil visitantes. Em 2017, o jardim público, onde podem ser observadas plantas provenientes de diferentes regiões do mundo, recebeu mais 46 mil expressivas visitas além da média habitual.

Este aumento satisfaz de sobremaneira a Secretaria Regional do Ambiente e Recursos Naturais (SRA), já que revela o interesse contínuo e crescente das pessoas por um espaço onde a flora e a natureza são os ex-libris.

Ainda de acordo com os dados da SRA, os meses mais significativos, no que concerne ao número de entradas, foram Abril e Maio, com um total superior a 40.000. Nos meses de Janeiro, Fevereiro, Novembro e Dezembro, registaram-se menos de 30 mil visitas.

Espaço sofreu intervenções de reabilitação

Criado em 1960 (vide destaque) o Jardim Botânico da Madeira Engenheiro Rui Vieira foi sujeito a várias intervenções de reabilitação após o incêndio de Agosto de 2016, altura em que algumas áreas adjacentes foram destruídas, sendo que a maior parte do espaço manteve as características originais.

De qualquer modo, com o objectivo de restituir aos visitantes tão emblemático espaço, continuando a ser um local da preservação e conservação da flora natural da Região Autónoma da Madeira, alem da recuperação e limpeza das zonas que foram fustigadas pelo incêndio, foram enriquecidas as áreas do Jardim onde estão estabelecidas as plantas indígenas e endémicas.

Além disso, junto ao portão Norte, surgiu uma importante colecção de camélias portuguesas, com cerca de 50 exemplares fornecidas pelo prestigiado horto da Quinta de Villar d’Allen, no Porto, onde se incluem algumas das mais emblemáticas camélias criadas por viveiristas portugueses, desde o séc. XIX.

Também a área das roseiras, junto ao portão principal do Jardim, foi enriquecida, com a plantação de 22 novas variedades.

Dos vários investimentos realizados no Jardim Botânico da Madeira Engenheiro Rui Vieira, destaque-se ainda a intervenção na falésia contígua à Ribeira de João Gomes, que ficou totalmente destruída com o incêndio de 2016.

Segundo explica a SRA, “a intervenção realizada teve por objectivo a retirada de toda a vegetação queimada e, posteriormente, a plantação de diversas espécies, muitas das quais indígenas, de modo a estabilizar os taludes e, futuramente, obter novamente uma encosta enriquecida em termos florísticos”.

Realce-se ainda para a instalação de 10 Beacons no Jardim Botânico da Madeira Engenheiro Rui Vieira, pequenos aparelhos que, a quem visita o Jardim e tenha a aplicação SMIITY instalada num dispositivo móvel, disponibilizam informação sobre aquele espaço.

Outras Notícias