Meio milhão para dar outra vista ao lar

Miguel Albuquerque ofereceu um aparelho de som e um CD de natal

24 Dez 2017 / 02:00 H.

O presidente do Governo Regional, Miguel Albuquerque, visitou ontem o Lar da Bela Vista, em São Gonçalo, nesta que foi a sua segunda visita oficial a este local. O governante, durante a sua passagem pelo lar, adiantou aos jornalistas que, depois da remodelação do refeitório efectuada durante o ano passado, prosseguem agora as obras nas instalações sanitárias, a meados de Janeiro ou Fevereiro, numa verba que ronda na sua totalidade o meio milhão de euros.

Embora estivesse previsto que a parcial requalificação se iniciasse ainda este ano “houve um ligeiro atraso nos problemas concursais das reclamações, mas em Janeiro ou Fevereiro vamos começar as obras”, assegurou Miguel Albuquerque.

“Desmistificar um estigma que existia relativamente a esta casa” foi um dos propósitos da visita natalícia, dado que na opinião do presidente este “é um centro de acolhimento que funciona muito bem e tem quase um funcionário por utente em termos de apoio aos idosos que estão aqui internados, o que não é brincadeira”, destacou, fazendo-se acompanhar pela directora do Lar da Bela Vista, Anisabel Robinson, e pela secretária regional da Inclusão e Assuntos Sociais, Rita Andrade.

De seguida, o presidente do executivo madeirense prometeu inscrever a remodelação de alguns quartos no Orçamento Regional para 2019, nomeadamente, “melhorar as camas e a funcionalidade dos alojamentos”.

Ainda sobre o espaço, Miguel Albuquerque disse que este é “o maior e um dos melhores” da Madeira, que “tem luz e um clima fantástico”, aproveitando ainda para destacar a entrega das cerca de 100 refeições ao domicílio por parte da instituição, além de albergar 265 idosos.

Depois de distribuir cumprimentos e endereçar os votos de um santo e feliz Natal “às gerações que nos perceberam”, o presidente do Governo Regional, ao falar para todos os utentes, frisou o reforço neste orçamento para a área social e na saúde.

“O que é essencial é termos a noção que a parte mais importante na componente social é a vocação, ou seja, a capacidade das pessoas que lidam com os nossos idosos ter uma humanização e cuidado no tratamento e eu tenho as melhores informações da forma como vocês são tratados neste lar”, disse Miguel Albuquerque.

E “como às vezes” o presidente tem de assumir “a figura de Pai Natal”, os utentes receberam das mãos do governante um aparelho de som móvel para que possam “andar para cima e para baixo” ao som das melhores melodias, e para esse efeito, Miguel Albuquerque ofereceu ainda um CD de Natal com o cunho da Direcção Regional da Cultura.

Outras Notícias