Mar arrancou laje do passadiço

Passeio Marítimo entre a Formosa e os Socorridos permanece fechado

13 Mar 2018 / 02:00 H.

O passeio marítimo entre a Formosa e os Socorridos mantém-se e vai continuar encerrado. Apesar de já ter sido reaberto, embora em condições muito precárias, o troço entre a Formosa e o Hotel Orca Praia, o restante circuito pedonal mantém-se fechado até ao final das plataformas suspensas, junto ao ribeiro da Vitória. A forte rebentação marítima ocorrida entre o final de Fevereiro e princípios de Março ‘arrancou’ um dos tabuleiros dos passadiços elevados, levando ao corte do corredor pedonal. Além deste estrago significativo imposto pela violência das ondas, ao levantar e atirar para o calhau uma das lajes do pavimento, ao longo do passeio marítimo são também notórios diversos estragos causados pela fúria do mar. Nomeadamente nas guardas de protecção e no próprio pavimento. Além dos danos impostos pela agitação marítima extrema, nalgumas partes mais baixas deste corredor pedonal o mesmo ‘desapareceu’, abafado pela deposição de inertes e também muitos detritos depositados pelo mar.

Ao nível de estragos, os mesmos concentram-se sobretudo no troço que permanece encerrado, ou seja, ao longo dos passadiços elevados entre o Hotel Orca Praia e o ribeiro da Vitória. Neste trajecto, além do mar ter feito ‘desaparecer’ parte do passadiço, há estragos nas guardas que ladeiam a passagem, aumentaram as falhas, nomeadamente buracos, que existiam no pavimento e nas partes mais expostas ao mar acentuaram-se os desníveis em zonas de transição entre ‘tabuleiros’. A juntar a estes estragos, nalguns recantos amontoam-se pedras e resíduos. O mesmo acontece ao longo do troço pedonal que passa defronte da unidade hoteleira. Aqui o mar encarregou-se de esconder, sobretudo com areia e seixos, mas também com algum entulho, grande parte do corredor pedonal.

Está assim comprometida a intervenção de manutenção no pavimento que a Sociedade Metropolitana de Desenvolvimento tencionada concretizar ainda antes da Páscoa, conforme fez saber no mês passado.

As consequências do mau tempo vão agora obrigar a trabalho de limpeza e reparação de danos ao longo dos cerca de 1100 metros de promenade, até que seja reposta a normalidade neste muito concorrido passeio marítimo. Que ainda assim, mesmo em condições precárias e com os acessos trancados a cadeado (portas da altura do resguardo que ladeia o passeio), continua a ser percorrido por cidadãos, principalmente estrangeiros.

Outras Notícias