Mapas (eco)culturais abrem Colóquio Insula

09 Nov 2017 / 02:00 H.

‘Mapeamento (eco)cultural e ligação ao lugar: perspectivas insulares’ foi o tema da primeira conferência plenária realizada no III Colóquio Internacional Insula, proferida pela professora Nancy Duxbury, especialista em turismo e dinâmicas culturais, tendo desenvolvido projectos de mapeamentos culturais em espaços rurais e insulares.

Nesta primeira sessão, foi apresentado um estudo de caso do trabalho que a investigadora tem efectuado neste campo e foram levantadas questões sobre a forma de se incutir o mapeamento (eco)cultural na Madeira. “Nancy Buxury é uma de sete oradoras das conferências plenárias, todas elas proferidas por mulheres. Cada uma das conferencistas são peritas nas áreas a que se dedicam e o conjunto das setes sessões terá, com certeza, uma discussão alargada e bastante rica das temáticas que o colóquio se propôs a desenvolver”, enfatizou Duarte Santo, membro da organização.

A edição deste ano tem como tema geral ‘Para Além da Natureza /Artifício’. “Aqui, propomo-nos a uma discussão alargada sobre as barreiras do Natural e do artificial, onde é que consideramos a artificialidade natural e onde é que a Natureza se transforma em artifício, quando é manipulada pelos humanos, e as relações entre os territórios físicos e as paisagens culturais e humanas”, explicou Duarte, evidenciado a importância de se discutir a dimensão quase planetária do ponto de vista das ilhas, mas também as questões da insularidade social.

O evento decorre até o próximo domingo com diversas actividades, sendo que no final será feita uma publicação com as atas de cada conferência, que estará disponível na Internet, e também será editado um livro sobre os temas trabalhados III Colóquio Internacional Insula.

Outras Notícias