Mais novos obrigam titulares a trabalho extra

08 Nov 2017 / 02:00 H.

Bernardo Silva afirmou ontem que a chegada de novos jogadores à selecção portuguesa obriga as habituais escolhas de Fernando Santos a “trabalhar ainda mais” e garantiu que vai “dar o máximo” para estar no Mundial’2018.

“Depois da nossa qualificação, queremos preparar da melhor forma possível o Campeonato do Mundo. Sabemos que há muitos jogadores novos nesta selecção e isso é uma motivação extra para toda gente dar ainda mais e trabalhar ainda mais”, afirmou o médio do Manchester City em conferência de imprensa, minutos antes do primeiro treino de Portugal na Cidade do Futebol, em Oeiras.

Bernardo Silva mostrou-se satisfeito por ter sido um dos jogadores mais utilizados por Fernando Santos na fase de apuramento e assumiu o desejo de fazer parte da convocatória final para o próximo Mundial, que se vai realizar na Rússia.

“Desde que cheguei há três anos, tento trabalhar da melhor forma possível e dar o meu máximo. Felizmente, nesta qualificação pude ajudar. Estar na selecção é estar entre os melhores jogadores do país e isso um orgulho máximo”, confessou o jogador de 23 anos, que tem 19 jogos e dois golos marcados pela formação das ‘quinas’.

O médio descartou Portugal da lista de favoritos à vitória na Rússia, mas garantiu que a selecção “vai dar o melhor”. “Podemos chegar à Rússia e não ganhar, mas vamos fazer o máximo possível para o conseguir. Vão estar presentes muitas selecções com muita qualidade. Não somos os favoritos, mas vamos dar o nosso melhor”, reforçou.

Sobre os particulares com Arábia Saudita, e Estados Unidos, Bernardo Silva considerou que são “dois jogos para ganhar” e que os jogadores estão a encará-los com a “máxima responsabilidade”.