Madeira Dig’16 abre com Sonic Boom e Peder Mannerfelt

Arranca hoje às 21h30, no MUDAS, mais uma edição do conceituado festival

02 Dez 2016 / 02:00 H.

Começa hoje, no auditório do MUDAS – Museu de Arte Contemporânea da Madeira, às 21h30, mais uma edição do festival Madeira Dig, com dois concertos que “prometem não deixar ninguém indiferente”.

O evento organizado pela Agência de Promoção da Cultura Atlântica (APCA) em parceria com a Estalagem da Ponta do Sol e o portal Digital in Berlin, apresenta esta noite dois nomes grandes: Sonic Boom, membro fundador da mítica banda inglesa de rock alternativo, os Spacemen 3; e a mais recente sensação no que concerne à música electrónica e experimental na Europa, o sueco Peder Mannerfelt que saltou em 2014 para a ribalta do meio com o seu ‘The Swedish Congo Records’, reinterpretação digital do primeiro registo efectuado por um europeu no Congo nos anos 30.

“A sua prestação no palco do MUDAS deverá consistir na apresentação do seu mais recente trabalho ‘Controlling Body’ (2016), um álbum feito de variações em torno de sonoridades espaciais etéreas e registos vocais”, revela a APCA.

Oficialmente, o festival abre com um cocktail de livre acesso, a partir das 17 horas, no Centro Cultural John dos Passos e com a inauguração da exposição de artes plásticas dos alunos da Escola Básica e Secundária da Ponta do Sol em mais uma parceria com entidades locais, com o objectivo de haver uma maior interacção do festival com o meio em que se insere, em que o público do Madeira Dig’16 é convidado a seleccionar os melhores trabalhos expostos. Os autores dos trabalhos vencedores serão premiados pela Câmara da Ponta do Sol com viagens a países europeus.

A fechar o programa do primeiro dia de festival, grande destaque para os dois DJs portugueses da editora Príncipe: Firmeza e Lilicox, deixando antever uma noite verdadeiramente eclética em termos das sonoridades oferecidas ao público do festival.

Os bilhetes estão à venda a partir em www.madeiradig.com, sendo também disponibilizados na recepção da Estalagem da Ponta do Sol e no MUDAS – Museu de Arte Contemporânea da Madeira a partir do dia 2 de Dezembro.

O passe para os quatro dias do festival custa 40 euros e o bilhete diário 15 euros, sendo que se aplicam descontos para estudantes, menores de 21 anos e maiores de 65 passando os valores a 40 e a 12 euros, respectivamente.

Outras Notícias