Lesados do Banif farão barulho na visita de Costa

Associação (ALBOA) promete ‘manif’ ruidosa quando o primeiro-ministro vier à madeira

21 Mar 2017 / 02:00 H.

A Associação de Lesados do Banif (Alboa) promete manifestação ruidosa e que se faça notar aquando da visita do primeiro-ministro António Costa à Madeira, o que deverá ocorrer para a próxima semana, altura em que o governante vem com vários assuntos em agenda.

Ainda que o programa oficial do primeiro-ministro, bem como do Presidente da República, que também marcará presença nos eventos ligados à selecção nacional de futebol e à distinção a Cristiano Ronaldo com o nome do Aeroporto da Madeira, a Alboa está a mobilizar as pessoas necessárias para que isso se faça notar e as suas reivindicações sejam ouvidas.

Refira-se que ontem um grupo de manifestantes, com elementos da direcção à cabeça, ‘acorrentou-se’ às instalações do Santander Totta em Lisboa, numa acção que não só ‘despertou’ a comunicação social nacional logo pela manhã, como obrigou à intervenção da PSP, que identificou uma das pessoas, chamando ainda a atenção dos muitos dos automobilistas que passavam na Avenida Calouste Gulbenkian entre as 7h30 e as 9h00, período que durou o protesto.

Em causa, segundo contou aos jornalistas o presidente da Alboa, Jacinto Silva, está a “intenção” de “sensibilizar o Santander”, contou em frente ao edifício onde minutos antes penduraram um manequim enforcado de tamanho real no viaduto sobre a referida avenida, uma das mais movimentadas da capital portuguesa.

A promessa de novos protestos por todo o país, com maior enfoque aonde o Banif tinha maior expressão - Madeira, Açores e, claro, na capital Lisboa -, também é uma nova forma de acção dos lesados após a que consideram tentativa de silenciar o movimento por parte do banco espanhol. Durante o fim-de-semana a Alboa teve que retirar do espaço público e virtual todas as referências ao Santander, após receberem uma carta de uma sociedade de advogados que consideraram “desapropriado e ameaçador”. * COM LUSA