Joelho histórico rumo aos ‘quartos’

15 Fev 2018 / 02:00 H.

Quando tudo parecia que o resultado final seria um empate a uma bola, eis que o suspeito do costume apareceu no sítio certo para empurrar com o joelho o tento que deu a ‘cambalhota’ no marcador.

O Real Madrid parte em vantagem para a segunda mão dos oitavos de final da Liga dos Campeões depois de vencer o PSG por 3-1, num jogo pautado pelo equilíbrio e que termina com um resultado que à primeira vista é enganador.

O destaque da partida vai para Cristiano Ronaldo que voltou a ser rei e senhor em pleno Bernabéu, isto quando há cinco dias apontou o seu primeiro hat-trick da época, a contar para a Liga Espanhola.

Nesse sentido, o miúdo maravilha parece ter-se encontrado com os golos e bisou na competição da qual é o melhor marcador de sempre, fazendo novamente história. É que Cristiano Ronaldo tornou-se o primeiro jogador a chegar à centena de golos na ‘Champions’ ao serviço da mesma equipa. Fazendo as contas são 101 remates certeiros na liga milionária pelos ‘blancos’.

Depois de nos debruçar-mos sobre a figura incontestável da partida, vamos aos factos. O PSG começou na frente do marcador, corria o minuto 33 da primeira parte, fruto de um golo apontado por Rabiot, a responder da melhor maneira a um cruzamento de Mbappé, que sofreu um toque subtil de Neymar antes de chegar aos seus pés. Dentro de área, o francês teve tempo e espaço para escolher onde atirar.

Em cima dos 45 minutos, antes da recolha para os balneários, Cristiano Ronaldo viria a empatar a contenda, de grande penalidade, a castigar uma falta sobre Kroos, tornando certamente a palestra de Zinedine Zidane mais fácil.

Já no segundo tempo, o ‘astro’ madeirense viria a dar a volta ao marcador, num tento apontado com o joelho, corria o minuto 83, e quando as aspirações madridistas de obter um resultado positivo estavam praticamente deitadas por terra. No entanto, imbuído pelo golo de Cristiano Ronaldo, o lateral esquerdo brasileiro Marcelo viria a aumentar a vantagem três minutos depois, estabelecendo o resultado final e dando ao Real Madrid uma vantagem de dois golos na viagem até Paris, agendada para 6 de Março