Investimento de 200 mil rende boas perspectivas

BTL chega ao fim com o Turismo da Madeira a receber indicações que pode crescer mais

Lisboa /
20 Mar 2017 / 02:00 H.

A Madeira investiu cerca de 200 mil euros na edição de 2017 da BTL. E o retorno já está a caminho.

As impressões deixadas nos cinco dias de feira que ontem chegou ao fim são as melhores. E as primeiras considerações mais elaboradas, feitas tanto por profissionais, como por consumidores, sobre a forma e o conteúdo da presença da Madeira na maior mostra de Turismo no mercado interno alimentam a convicção que o ano em curso poderá ser novamente histórico.

O secretário regional com a tutela do Turismo faz um balanço positivo com base no que viu e naquilo que lhe tem sido transmitido. Assume que tem recebido indicações que garantem “enorme confiança para o futuro”. Eduardo Jesus garante que “quer ao nível dos profissionais ligados ao sector, quer ao nível do público em geral, a Madeira recebeu importantes elogios respeitantes à forma autêntica, proactiva e interactiva como se apresentou nesta Feira mas, também, à inovação que soube associar à sua presença no stand”.

Também julga ser importante referir que a criatividade e a originalidade da campanha promocional das experiências, lançada no segundo dia desta BTL, e revelada na edição do DIÁRIO da passada quinta-feira mereceu a aprovação simultânea dos Tour Operadores, Agentes de Viagens e consumidor final. Alias, “foi deveras interessante ver a reacção das pessoas e a forte adesão que se verificou relativamente a mais esta iniciativa”, observa.

O governante sublinha ainda o interesse manifestado pelos órgãos de comunicação social, quer pelo stand da Região, sempre animado pela RFM, como pelo destino. Julga que a cobertura foi “notável” e “contribuiu para a maior visibilidade e mediatismo do nosso destino, a nível nacional”.

Questionado sobre os compromissos que foram garantidos nos cinco dias de feira e sobre as perspectivas de novas operações focadas no destino, Eduardo Jesus sublinha que a informação recolhida ao longo da mostra do Turismo nacional, quer junto dos agentes e parceiros regionais, quer junto da distribuição, “permitem afirmar que a procura pelo nosso destino - Madeira e Porto Santo - mantém-se este ano e continua a apresentar tendência de crescimento”.

“Estas boas perspectivas deixam-nos, obviamente, satisfeitos, tanto mais quando estamos perante aquele que, em franca recuperação desde finais de 2015, é, actualmente, o nosso 3º maior mercado, no que respeita à entrada de turistas no destino”, refere.

Em 2016, a hotelaria regional acolheu mais 16,2% de turistas nacionais, que garantiram quase 800 mil dormidas, mais 15% do que no ano anterior.

Grupo da mobilidade ainda não trabalha

As questões da mobilidade aérea dos madeirenses estiveram sempre presentes nas conversas que faziam na Bolsa de Turismo, de tal forma que contagiaram os políticos de vários quadrantes.

O DIÁRIO sabe que o PSD avança hoje com uma missiva dirigida ao Presidente da Comissão de Economia, Inovação e Obras Públicas da Assembleia da República, Helder Amaral, tendo em vista a necessária celeridade na constituição de um grupo de trabalho para abordar a questão do subsídio de mobilidade. Isto porque a constituição do grupo foi decidida há um mês mas até agora nada foi desenvolvido. Um atraso que gera estranheza e leva o PSD a referir que o imperfeito modelo em vigor é do Governo da República e do PS dado que teima em não aplicar as propostas de aperfeiçoamento que tem há mais de ano em sua posse.

Quem o diz é o deputado social-democrata Paulo Neves, que confirma a diligência regimental. “Nós queremos rapidez nesta questão que se reveste de especial relevo para os habitantes da Região”, observa o parlamentar madeirense, solicitando a atenção do presidente da Comissão no sentido de ser dinamizada a apreciação das várias iniciativas legislativas com origem em vários Grupos Parlamentares relacionados com a atribuição do subsídio de mobilidade e seus mecanismos para as ligações aéreas entre Portugal Continental e as Regiões Autónomas.

O PSD entende que importa pressionar o governo para mudar o modelo que penaliza os cidadãos com urgência. Por isso, também quer ver ainda promovidas audições a um conjunto de entidades num prazo tão curto quanto possível. Isto porque foram aprovadas um conjunto de audições à ANA, ANAC e ADC sobre esta matéria com o objectivo de aprofundar e fundamentar as decisões a tomar em sede do parlamento, as quais ainda não se realizaram. Na semana algumas destas entidades foram ao parlamento por outras razões, embora relacionadas com transporte aéreo.

O grupo de trabalho deverá juntar governos central e regionais, ANA, ANAC, entre outros agentes do sector.

Na Comissão de Economia entraram em Fevereiro projectos do BE, destinado a simplificar e prevenir eventuais fraudes na atribuição do subsídio social de mobilidade atribuído a residentes nas Regiões Autónomas; do PS, que recomenda ao Governo a criação de mecanismos que permitam a simplificação do procedimento de reembolso do subsídio social de mobilidade; e por último, do PSD, que recomenda ao Governo que adopte medidas que simplifiquem a atribuição e o reembolso do subsídio social de mobilidade entre o Continente e a Região Autónoma dos Açores e entre esta a Região Autónoma da Madeira.

euroAtlantic volta ao Brasil

A primeira companhia aérea a operar voos charters para o Brasil vai voltar à carga. A euroAtlantic Airways assumiu em entrevista ao M&E que também vai operar voos para destinos em que há parceiros como o Pestana Hotel Group. Além disso, manterá voos regulares para Bissau e São Tomé, charters para Cayo Coco e começa em breve as operações para Teerão, também a partir de Lisboa.

Mais 25 mil foram a Cuba

Cuba é um destino turístico que continua a atrair os portugueses em férias, asseguraram a directora do Turismo daquele país para Portugal e Espanha, Dulce Morales, e a embaixadora cubana em Portugal, Johana Tablada.

Só em 2016 o número de turistas lusos que procuram a ilha como destino de férias foi superior a 25.500, uma subida de 30% face ao ano anterior.

Não há turismo a mais

A secretária de Estado do Turismo garante que não há excessos no sector e que as cidades de Lisboa e do Porto estão longe de atingir os seus limites em matéria de turismo.

Em entrevista ao DN e TSF, Ana Mendes Godinho diz que houve uma inversão no turismo interno e que a reposição do poder de compra e de quatro feriados foi importante para este crescimento.

TUI com nova ferramenta

A TUI Portugal apresentou, na BTL, o seu novo website (pt.tui.com) com o objectivo de facilitar e simplificar o processo de pesquisa e reservas online às agências de viagens. A nova página pretende ser uma ferramenta de trabalho para todos os agentes de viagens, que poderão consultar toda a oferta disponibilizada pelo operador, fazer pesquisas segmentadas, consultar informações sobre os destinos, solicitar orçamentos, gravá-los em formato PDF e reservar online.

APAVT lança estudo

Conhecer melhor o sector das agências de viagens é o principal mote do estudo que vai ser desenvolvido este ano pela consultora Augusto Mateus & Associados e que resulta de um acordo assinado com a Associação Portuguesa de Agências de Viagens e Turismo.

O estudo e as respectivas conclusões vão ser apresentados no Congresso da APAVT, em Novembro, em Macau.