“Injustiças não me vão derrubar”, diz CR7

23 Ago 2017 / 02:00 H.

    O Tribunal Administrativo do Desporto (TAD) de Espanha ratificou ontem os cinco jogos de suspensão aplicados ao futebolista português Cristiano Ronaldo, do Real Madrid, na sequência da expulsão e empurrão ao árbitro do jogo da primeira mão da Supertaça espanhola, frente ao Barcelona.

    O Real Madrid tinha apresentado recurso junto do TAD contra a sanção decretada pelo órgão disciplinar da Federação Espanhola de Futebol ao internacional português, pelo seu comportamento no jogo disputado no terreno do Barcelona.

    Dois minutos após ter feito o 2-1 para o Real Madrid, que venceria por 3-1, e ter sido penalizado com cartão amarelo por tirar a camisola nos festejos, Cristiano Ronaldo foi expulso com segundo cartão amarelo, por alegada simulação de grande penalidade, num lance disputado com Umtiti, e empurrou o árbitro pelas costas, antes de abandonar o relvado.

    Em resposta, Cristiano Ronaldo considerou ontem “uma injustiça” a decisão do TAD. “É uma nova decisão incompreensível. Injustiças não me vão derrubar. Regressarei mais forte. Agradeço a todos os que me têm apoiado”, escreveu o futebolista na rede social Twitter.

    Ronaldo, que falhou o jogo da segunda mão, em que o Real Madrid assegurou o troféu com nova vitória (2-0), falhou a primeira jornada do campeonato espanhol, frente ao Deportivo da Corunha, e estará ausente das próximas três rondas, perante Valência, Levante e Real Sociedad. O jogador deverá regressar em 21 de Setembro na partida da quinta jornada frente ao Betis.

    Outras Notícias