Ida a Alcochete planeada na Madeira

Lisboa /
18 Mai 2018 / 02:00 H.

“Vemo-nos em Alcochete na terça-feira”. Terá sido esta a frase que Fernando Mendes, ex-líder da ‘Juve Leo’ dirigiu a Acuña, na noite do passado domingo, em pleno Aeroporto Internacional da Madeira, depois da derrota dos leões por 2-1 diante do Marítimo na última jornada da I Liga e que ditou o afastamento da equipa da Liga dos Campeões na época 2018/2019.

Nessa noite, recorde-se, alguns adeptos do Sporting manifestaram-se contra o plantel leonino, no andar das partidas no Aeroporto Internacional da Madeira, dirigindo insultos verbais o que fez despoletar alguma confusão entre adeptos e plantel.

Segundo o que o DIÁRIO apurou, Acuña reagiu aos impropérios. O jogador argentino dirigiu-se a Fernando Mendes confrontou-o e pediu-lhe explicações, ‘incendiando’ os ânimos entre os adeptos mais indignados. Valeu a rápida intervenção dos ‘spotters’ - elementos que acompanham as claques - e dos agentes da Polícia, que separaram os dois intervenientes.

O jogador leonino foi prontamente afastado e integrado na comitiva, enquanto o elemento da claque ‘Juve Leo’ foi imobilizado pelos polícias, tendo por fim deixando uma ameaça, audível entre os presentes: “Acuña! Vemo-nos em Alcochete na terça-feira.”

Este episódio figura no relatório que foi elaborado pela equipa de segurança que acompanhava a comitiva leonina na deslocação à Madeira e que foi reportada às forças de segurança em Lisboa, para que fossem tomadas medidas tidas por adequadas.

Certo é que essa ameaça acabou por ter resultados práticos, culimando no episódio trágico da tarde da passada terça-feira, onde cerca de 50 adeptos invadiram a Academia do Sporting, em Alcochete, tendo depois ido para o balneário da equipa principal, agredindo vários jogadores, entre os quais Bas Dost, Acuña, Rui Patrício, William Carvalho, Battaglia e Misic, o treinador Jorge Jesus e outros membros da equipa técnica e médica.

O ex-dirigente da claque leonina, Fernando Mendes, já pediu desculpa pelo sucedido, nomeadamente a Jorge Jesus e William Carvalho.

Madeirense entre os detidos

O juízo de instrução criminal do Barreiro do Tribunal Judicial da Comarca de Lisboa revelou ontem terem sido ouvidos quatro dos nove arguidos pelos incidentes ocorridos na terça-feira na Academia de futebol do Sporting.

Nove dos 23 arguidos pelos incidentes decidiram prestar declarações, entre os quais está um madeirense, cujo nome não foi confirmado.

No comunicado emitido ao final da tarde de ontem, aquele tribunal informa que durante as diligências se verificaram algumas questões processuais, tendo já prestado declarações quatro arguidos e sido determinado que os restantes depoimentos terão lugar hoje, cuja diligência terá início pelas 09h30.

O tribunal revelou ainda que, além da alimentação necessária, providenciou para que os arguidos pudessem ter acesso à sua higiene, designadamente a um banho, tendo as respectivas famílias feito chegar uma muda de roupa para cada.

Outras Notícias