Habitação incendiou-se e dono morreu após cair ao mar

06 Ago 2017 / 02:00 H.

As informações davam conta de que tudo “estaria a acontecer quase em simultâneo” no Porto Santo. Um fogo consumia uma habitação no sítio dos Arrifes e um carro tinha caído ao mar, no porto de abrigo do Porto Santo. Além disso, um homem foi atropelado e aconteceu um acidente de moto 4 (ver texto abaixo).

Os dois primeiros casos, embora à primeira vista indicassem não se relacionar, acabaram por revelar o mesmo protagonista. A casa que ardeu nos Arrifes pertencia ao homem que morreu no interior do seu carro, após cair ao mar.

Luis Filipe Nascimento, conhecido nessa ilha por ‘China’, com 54 anos de idade, perdeu a vida, embora, segundo testemunhas, um homem ainda se tenha atirado ao mar com o intuito de retirar o condutor do interior da viatura. Apesar dos esforços, não conseguiu fazer com que a porta do carro se abrisse.

Pouco tempo depois, as autoridades procediam à retirada do veículo ligeiro do mar, com apoio de uma grua da Grusanto. O alerta aos Bombeiros Voluntários do Porto Santo foi dado pelas 11h30 e o corpo foi retirado do local, após presença do delegado de saúde, pelas 12h20.

Quase em simultâneo, chegava uma chamada que dava conta de um incêndio no rés-do-chão de um conjunto de casas geminadas, nos Arrifes, perto da antiga bomba de gasolina.

A casa pertencia a Luís Filipe Nascimento que, segundo foi possível apurar, separou-se recentemente da esposa.

A rápida intervenção dos bombeiros evitou que o incêndio se propagasse às habitações vizinhas. Ao sair de casa, o dono terá deixado a porta do quintal aberta, o que permitiu que o seu cão conseguisse fugir.

De acordo com aquilo que o DIÁRIO conseguiu apurar, após terem sido extintas as chamas da casa de Luís Filipe Nascimento, guarda-nocturno da Sociedade de Desenvolvimento do Porto Santo, no ar ficou um forte cheiro a combustível. Além disso, há indicações que dão conta de que terá saído de casa algo alterado.

As autoridades encontram-se a investigar o sucedido.