“Há uma gestão hospitalar centralizadora”

Luís Filipe Fernandes, psiquiatra

11 Dez 2017 / 02:00 H.

Disse há poucos dias no seu ‘Facebook’ o que passo a citar: “Posso entender mas não aceito a falta de medicamentos, a degradação física das instalações ou a lista de espera para consultas e cirurgias”. Quais as razões que o levam a não aceitar o que descreveu? É um dever do Estado promover e zelar pela saúde dos seus cidadãos, para um país saudável e competitivo. Podem existir rupturas...

Outras Notícias