Grande Orquestra toca Música Sinfónica

06 Fev 2018 / 02:00 H.

Durante os meses de janeiro e fevereiro de 1915, o Diário de Notícias destacou por diversas vezes a Grande Orquestra dirigida pelo músico Manoel Ribeiro, constituída por quase 25 músicos.

Apesar de aparentemente não ter havido grande tradição de música sinfónica na Madeira, a verdade é que a Grande Orquestra executou obras musicais identificadas de grandes autores clássicos e românticos, tais como a Abertura de “Egmont” de Beethoven, um concerto para violino de Mendelssohn (tendo como solista o futuro maestro de referência Pedro de Freitas Branco, que residiu alguns anos na Madeira), “Peer Gynt” de Grieg e obras de outros “autores clássicos”. Num dos artigos de opinião publicados no Diário, referia-se o grande sucesso desta orquestra, que obteve uma grande ovação do público “num entusiasmo quase interminável”.

“No Teatro Funchalense - Grande concerto sinfónico. Como noticiámos realizou-se domingo passado, no Teatro Funchalense, o grande concerto sinfónico em beneficio da Caixa Escolar do Liceu desta cidade. Foi verdadeiramente uma noite de arte. A orquestra sob a regência do sr. Manuel Ribeiro composta de elemento seguros e valorosos, desempenhou com invulgar correcção trechos de auctores clássicos, a todos dando raro brilho e relevo. (...) A terceira parte, alêm doutros mimos, teve o concerto de Mendelssohn, que é verdadeiramente admirável, o sr. Pedro de Freitas Branco, no violino, a solo, deu provas inequívocas dum grande talento artístico. Conhece com segurança os segredos do violino, o que bem provou vencendo as mil dificuldades que em todo o concerto de Mendelssohn se encontram. É indubitavelmente um grande artista. E a assistência reconheceu-o, ovacionando-o num entusiasmo quase interminável.”

Outras Notícias