“Gostava muito de estudar no Reino Unido”

Filipa Pita quer estudar Medicina no Reino Unido porque tem mais oportunidades

28 Jan 2017 / 02:00 H.

Filipa Pita é aluna de Ciências e Tecnologias na Escola Básica e Secundária Gonçalves Zarco. A jovem, que está a terminar o 12.º ano de escolaridade, tem o sonho de ser médica e, por isso, foi incentivada pela Encarregada de Educação e a mãe a assistir à iniciativa ‘Tour OK Estudante’, que se realizou ontem no Madeira Tecnopolo, com o objectivo de divulgar junto dos estudantes a possibilidade de fazerem uma licenciatura ou mestrado no Reino Unido com as propinas 100% financiadas.

A jovem disse que gostaria de estudar no estrangeiro porque tem mais ofertas de trabalho e o salário de um médico é mais elevado do que os que exercem a profissão na Madeira.

“Eu gostava muito de estudar Medicina no Reino Unido, porque ia ter mais oportunidades de trabalho, ia ganhar mais e as aulas são mais práticas”, referiu.

O facto de as propinas serem 100% financiadas é, no seu entender, “uma excelente oportunidade” de possibilitar aos alunos que têm fracos recursos financeiros a “concretização dos seus sonhos”. Mais uma razão para seguir em frente nesta ‘aventura’, sobretudo porque tem o apoio dos pais.

“Os meus pais sabem que eu gostaria de estudar fora do país, inclusive a minha mãe incentivou-me bastante a vir a esta iniciativa para que pudesse ficar informada de todos os procedimentos”, revelou.

40 alunos inscritos

André Rosendo explicou que trouxeram à Região 11 universidades do Reino Unido para explicar aos alunos de 10 escolas de cá a realidade de estudar em Inglaterra. O fundador da ‘OK Estudante’ avançou que a Madeira recebe “sempre bem” este género de iniciativas, tanto que este ano “superou as expectativas”.

A sala cheia, com pessoas de pé e sentadas no chão é, na sua óptica, a prova de que os estudantes da Região querem alargar os seus horizontes, ingressando no Ensino Superior em universidades do Reino Unido. “A Madeira tem sido óptima na nossa recepção e, só entre o ano passado e este ano, já temos mais de 40 alunos inscritos”, rematou.

Outras Notícias