Fez queixa por perseguição e acabou morta 14 dias depois

PSP e Ministério Público sabiam que Ilídia Macedo vivia com medo do ex-companheiro

14 Fev 2018 / 02:00 H.

Ilídia Macedo, a subdirectora da Loja do Cidadão que foi barbaramente assassinada na madrugada de 15 de Abril do ano passado no seu apartamento na zona da Ajuda, era vítima de actos de perseguição por parte do ex-companheiro Valter Moreno já há várias semanas e até apresentou queixa no Comando da Polícia de Segurança Pública 14 dias antes da fatídica ocorrência. Por isso mesmo,...

Outras Notícias