“Espanha parte como favorita, mas temos a nossa ambição”

14 Jun 2018 / 02:00 H.

O internacional português Bernardo Silva insistiu ontem no favoritismo da Espanha no duelo ibérico de amanhã em Sochi, considerando que o adversário é mesmo um dos principais candidatos a vencer o Mundial2018. “Toda a gente reconhece que Espanha é um dos favoritos à conquista do Mundial. Obviamente que parte como favorita para este jogo, mas Portugal tem a sua ambição. Sabemos que se jogarmos bem podemos ganhar”, vincou.

O jogador de 23 anos foi porta-voz da confiança lusa e diz como derrotar a ‘roja’: “Acho que se formos consistentes defensivamente e estivermos concentrados e tivermos ambição para atacar, podemos ir à procura da vitória”. O jovem de 23 anos revela a enorme “motivação” por ir disputar o seu primeiro mundial, prometeu tudo fazer para que a equipa das ‘quinas’ “atinja os seus objectivos”, e defendeu que competir num evento desta dimensão é uma ilusão alimentada por imensos jovens.

“Toda a gente sonha em ser um dia jogador de futebol e poder participar numa competição como o campeonato do mundo. Se não é a competição mais importante no futebol, é uma das. Estar aqui a representar o nosso país é um orgulho e estou muito contente por poder fazê-lo”, justificou.

Bernardo Silva recusou ainda o facto de ser melhor conhecido pela Espanha do que os seus companheiros, face aos constantes elogios do treinador espanhol Pep Guardiola no Manchester City. “Eles devem ter estudado a nossa selecção bem, como estudámos a deles”, desvalorizou. Se não for titular - “o seleccionador só pode escolher 11 e os outros 12 devem estar motivados para dar o melhor” -, o médio promete “ajudar no banco”.

Bernardo Silva considerou que a Espanha tem futebolistas “muito experientes” que não se vão deixar afectar pelo anúncio que o seleccionador Julen Lopetegui vai treinar o Real Madrid no final do Mundial2018. No momento da conferência de imprensa de Bernardo Silva ainda não se sabia que Lopetegui seria dispensado pela federação espanhola.

“Não é assunto que nos diga respeito. Os jogadores da selecção espanhola são muito experientes, quase todos já ganharam o campeonato do mundo, campeonato da Europa, Liga dos campeões e os melhores campeonatos da Europa. Estão mais do que habituados a este tipo de situações, já passaram algumas vezes por elas. Não vai afectar a selecção espanhola”, garantiu. “Se Fernando Santos estivesse para sair isso sim seria problema nosso. Não sei se é problema. É uma questão da federação e da selecção espanhola, eles é que tem de estar preocupados. Nós só com o nosso trabalho para termos a nossa selecção na máxima força”, reforçou.

Apesar da insistência da comunicação social dos rivais ibéricos, o atleta do Manchester City considera que o rival continua “focado no seu objectivo”. “O nosso [foco] não está nestas pequenas coisas, mas no nosso trabalho e fazer o melhor pela nossa selecção”, concluiu, garantindo que na comitiva lusa não se falou no tema, nem Cristiano Ronaldo, atleta do Real Madrid.

Outras Notícias