Erros explicam desilusão

08 Out 2017 / 02:00 H.

Um desacerto total. Num jogo que tinha tudo para o Nacional regressar às vitórias acabou em pesadelo, demonstrando que as duas derrotas consecutivas criaram ansiedade, algo que está a tornar-se difícil de ultrapassar.

Neste encontro, houve muitos erros e falhas nas marcações a meio-campo e hesitações na circulação de bola especialmente na recuperação. O Real jogou na expectativa, aproveitando os inúmeros erros e oferta alvinegras. Apesar de ter mais posse de bola e algum domínio ofensivo, o Nacional sentiu dificuldades em fazer assistências para o golo e a zona de pressão a meio-campo não funcionava. O Real aproveitou algumas falhas de marcação, recuperou algumas ‘segundas’ bolas e em transições rápidas criou perigo e dispôs da situação flagrante de golo.

Christian Fiel perdeu no 1x1 com Carlos Vinicius, entrou na área, passou pelo guarda-redes e atirou por cima com a baliza escancarada. Os alvinegros voltaram a assumir: Rochez (23), Everton e Kaká (33 e 36) este último de livre, criaram perigo junto da baliza de Tom Santos. Próximo do intervalo, e em mais um perda de bola, Abou Touré, surge na direita centrou tenso e Júlio César ao cortar, introduziu na sua própria baliza.

Para o início da segunda parte, a equipa da casa deu um ar da sua graça, mas durou pouco, porque o Real posicionou-se com bloco baixo, fechando todos os caminhos possíveis para a sua baliza. Mesmo assim, Witi fez uma assistência que Murilo Souza (54) desperdiçou e João Camacho, com um remate frontal para uma defesa de Tom Santos (62).

Após esta fase, o Nacional acusou ansiedade e ao minuto 71, após uma falha de marcação, Marcos Barbeiro (emprestado pelo Marítimo) aumentou a vantagem do Real, com um remate colocado. Depois, Carlos Vinicius recuperou uma bola a meio-campo, acelerou e com um remate rasteiro fez o terceiro golo. Aos 78, Carlos Vinicius rematou com Daniel Guimarães a desviar para a barra. Na recta final, após um jogada de envolvimento, João Camacho rematou à barra e na recarga Vanilson rematou ao lado. A terminar, Diogo Coelho fez falta sobre Abou Touré que o árbitro assinalou gande penalidae. Carlos Vinicius converteu de forma superior.

Outras Notícias