Eritreu não deu hipóteses

Haileselassie triunfou em masculinos, inês monteiro venceu nas senhoras

29 Dez 2017 / 02:00 H.

O atleta eritreu Yemane Haileselassie, campeão do Mundo dos 3.000 metros de pista em 2017, confirmou as suas credenciais em ano de estreia nas ruas do Funchal, vencendo de forma categória, ontem à noite, a 59.ª edição da São Silvestre madeirense. O corredor africano cumpriu os 5.850 metros do percurso no tempo de 16 minutos e 28 segundos, o que constitui um novo recorde da prova nesta distância, deixando os espanhóis António Abadia e Juan Moreno a alguma distância.

Em femininos, a atleta do Sporting Inês Monteiro repetiu o triunfo do ano passado, após uma luta intensa com a espanhola Maria José Perez. Cátia Santos (Estreito) terminou no terceiro lugar, sendo a melhor entre as atletas locais.

Na prova masculina, o melhor madeirense foi Alberto Paulo, que concluiu a prova na quarta posição. O atleta do Sporting ainda conseguiu acompanhar o trio da frente na primeira fase da corrida, mas acabou por perder terreno, ficando impossibilitado de discutir o pódio.

Com muito público na cidade, a seguir de perto as incidências da corrida, desde cedo os grandes favoritos à discussão pelo pódio se colocaram nas posições da frente.

Nos primeiros metros a prova foi liderada pela dupla de espanhóis Juan Moreno e António Abadia, este último à procura da terceira vitória na São Silvestre funchalense, depois do sucesso do ano passado e de 2013. Estes dois atletas seguiam na frente de um pequeno pelotão, onde também se encontravam o madeirense Alberto Paulo e o eritreu Yemane Haileselassie.

Este grupo da frente manteve-se compacto na passagem pela Avenida do Mar, mas na subida da Rua Brigadeiro Oudinot, que apesar de não ser muito acentuada acaba sempre por relevar-se bastante selectiva, o campeão do mundo dos 3.000 metros acelerou o ritmo da corrida, deixando para trás grande parte da concorrência directa, entre os quais Alberto Paulo.

Somente António Abadia conseguiu acompanhar o andamento de Haileselassie, já que sensivelmente a meio da subida, também Juan Moreno acabou por descolar.

O eritreu estava decidido a quebrar a hegemonia espanhola dos últimos quatro anos e, aos poucos, foi ganhando vantagem sobre Abadia. Na descida da Rua Dr. Fernão de Ornelas, Yemane Haileselassie dispunha já de uma vantagem de cerca de 60 metros sobre o opositor, limitando-se a geri-la até ao final e terminando com uma vantagem de 11 segundos sobre António Abadia (2.º), enquanto Juan Moreno completava o pódio, com mais 15 segundos. Alberto Paulo foi o 4.º com mais 45 segundos, à frente de outro madeirense, Bruno Moniz, que fez mais 1 minutos e 6 segundos do que o vencedor.

Em femininos, a espanhola Maria José Perez esteve algum tempo na liderança, mas Inês Monteiro viria a recuperar na fase final, triunfando com o tempo de 19 minutos e 10 segundos, menos três segundos que a sua opositor. Cátia Santos foi terceira com o tempo total de 19 minutos e 33 segundos.

Outras Notícias