É complicado mas não retira ambição

Costinha prevê um jogo complicado perante uma boa equipa, que tem bons jogadores

04 Fev 2018 / 02:00 H.

O Nacional joga esta tarde em Famalicão, perante um adversário que vem de seis derrotas consecutivas. Mas, nem por isso, Costinha espera facilidades.

“Vai ser um jogo difícil, na casa de um adversário que há bem pouco tempo era um dos líderes do campeonato e que quer inverter o ciclo negativo onde está mergulhada”, vincou ontem, o treinador alvinegro, na antevisão da partida. “Mas nós também queremos ganhar, apesar de não termos competição há algum tempo”, lamentou Costinha, que preferia ter jogado na quarta-feira com a Oliveirense - jogo foi adiado devido ao forte vento -, ainda que paragem tenha dado “tempo para recuperar os jogadores que foram afectados por uma virose”.

Em Famalicão, onde o Nacional vai “tentar conquistar os três pontos”, Costinha prevê “um jogo disputado, perante uma equipa complicada, que tem bons jogadores e mudou de treinador, que tem novos conceitos”. “Mas estou muito confiante no desempenho da minha equipa, que está com confiança e sabe aquilo que pretende”, registou, sublinhando não estar preocupado com uma eventual melhoria do adversário, que tem agora como treinador Vasco Seabra, ex-Paços de Ferreira.

“O mais importante é que a minha equipa ponha em prática aquilo que trabalha diariamente para de sairmos de Famalicão com pontos”, desejou.

Costinha abordou ainda o mercado de transferências, que valeu ao Nacional a contratação de três reforços e saída de jogadores pouco utilizados. “Nenhum treinador faz um plantel no início da época a pensar em dispensar ou contratar jogadores no mercado de Inverno. Mas por vezes é preciso fazer alguns reajustes. Nesse sentido, entendemos que os jogadores que saíram, e que têm pontencial, como não tinham margem de poderem jogar que era mais benéfico irem para outro lado jogar. Também houve a oportunidade de fortalecer o plantel foi o que fizemos. A equipa ficou fortalecida mas já era forte antes dos reforços chegarem”, fez questão de observar, manifestando-se também “satisfeito pelo clube ter resistido ao assédio a alguns jogadores”. “É sinal que estão a trabalhar bem, que são bons jogadores que se estão a valorizar individualmente e ao clube”, vincou.

Felipe Lopes é a única baixa para o jogo de logo.

Outras Notícias