Dívida passa de 2,3 milhões para 150 mil euros

Passivo foi reduzido por via da compra do quartel por parte do GR

14 Nov 2017 / 02:00 H.

De repente, a saúde financeira da Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários da Ribeira Brava passou de asfixiante a controlada. “Em apenas dois anos o passivo deu um autêntico ‘trambolhão’ descendo da casa dos 2,3 milhões de euros para 150 mil euros”. Não bastasse “os salários e subsídios de férias e de Natal estarem regularizados e os meios operacionais todos activos, incluindo...