Deus perdoa?

Afastamento do padre Anastácio Alves veio levantar não só questão da pedofilia clerical, mas a necessidade de reformas na Igreja Católica e o papel do Papa Francisco nas mesmas; o velho tabu do celibato foi também ‘ressuscitado’

02 Set 2018 / 02:00 H.

A Diocese do Funchal decidiu afastar da acção pastoral o padre madeirense Anastácio Alves, que há vários anos exercia funções em França mas que é suspeito de abuso sexual de um menor na Madeira. A notícia avançada, ontem, pelo nosso matutino não deixa a sociedade civil, nem a comunidade religiosa indiferentes. A medida cautelar decidida pelo bispo D. António Carrilho representa,...

Outras Notícias