Dadores de sangue homenageados

Festa dos Dadores da Região distinguiu os que têm maior número de dádivas

15 Abr 2018 / 02:00 H.

Decorre, ontem, a Festa do Dador de Sangue integrada no Dia Nacional. Um evento no hotel VidaMar no Funchal. A cerimónia homenageou 272 dadores, com 10, 20, 40 e 60 dádivas. A estes juntou-se um dador com mais de 100 dádivas.

No evento, participou, além dos principais responsáveis pelo sector da saúde pública, o presidente do Governo. Uma participação não prevista no programa. Albuquerque falou sobre as implicações das evoluções na Medicina, em especial as que levaram a uma maior esperança de vida. “Temos um serviço regional de saúde que é um alicerce para as novas gerações”, para viver mais tempo, mas com maior qualidade. “O nosso serviço de Sangue é auto-suficiente porque há pessoas” que se disponibilizam. “Isto é a essência” para haver um banco de Sangue que consegue servir o cidadãos.

À comunicação social, o secretário Pedro Ramos relembrou a importância de cumprir um dos deveres de cidadania ao ser dador de sangue. Um dever que ganha importância numa altura em que a auto-suficiência do Banco de Sangue do SESARAM esteve em causa. As dificuldades resultaram, em parte, das novas solicitações, advindas de tratamentos inovadores que têm como efeitos secundários provocar anemias.

A Região tem três mil dadores que fazem cinco mil dádivas anuais.