Condenado por assediar jovem de 14 anos

06 Dez 2017 / 02:00 H.

    Um homem de 46 anos de idade foi ontem condenado a 7 meses de prisão, com pena suspensa, pelo crime de importunação sexual contra uma jovem de 14 anos. O caso ocorreu na Ribeira Brava, entre Julho de 2011 e Fevereiro de 2012.

    O colectivo de juízes presidido por Teresa Miranda deu como provado que o arguido, amigo de longa data dos pais da menor, começou a sentir-se atraído por esta e ‘declarou-se’ à jovem. Em concreto, desde Julho de 2011 passou a olhar de forma intencional para o corpo da adolescente (em especial para o peito e rabo) e a dizer-lhe quão apreciava o cheiro dela. A partir de certa altura, passou a aparecer na casa quando a jovem se encontrava sozinha e manifestava-lhe de forma verbal interesse sexual nela. Por diversas vezes, beijou-a na boca e apalpou-lhe as nádegas e o peito. A menor não desejava envolver-se com o homem mas suportou a situação em silêncio durante algum tempo, porque temia que a denúncia tivesse consequências ainda mais graves, já que o arguido era forte fisicamente e pertencia a uma força de segurança. A importunação só foi denunciada às autoridades no início de 2012, depois da jovem ter contado a situação à família. A condenação a 7 meses de prisão (suspensa) acaba por ser pena ligeira, já que o arguido era acusado do crime de coacção sexual agravada, cuja pena podia chegar a 12 anos de prisão. A alteração dos crimes deveu-se sobretudo ao facto do arguido não ter usado a força. A vítima também pedia uma indemnização de 12 mil euros. O arguido foi condenado a pagar apenas 1.500 euros, porque não se provaram consequências permanentes em resultado da citada importunação. M. F. L.

    Outras Notícias