Concerto de Ano Novo em dose dupla

Orquestra clássica realiza duas actuações: às 18 e às 21h30 no teatro municipal

01 Jan 2018 / 02:00 H.

A Orquestra Clássica da Madeira, através da Associação Notas e Sinfonias Atlânticas, apresenta o concerto de Ano Novo, hoje, em dose dupla no Teatro Municipal Baltazar Dias. Assim, haverá duas actuações: pelas 18 horas e pelas 21:30, no Teatro Municipal Baltazar Dias.

“Ano Novo é sempre motivo de festejos! Nada melhor que iniciar o ano ouvindo a Orquestra Clássica da Madeira pelas mãos da jovem maestrina italiana Beatrice Venezi”, diz Norberto Gomes, director artístico da OCM. “Depois do sucesso do Concerto de Fim de Ano, onde o público presenciou o gesto e a energia desta jovem maestrina, a Orquestra preparou para si uma selecção das mais interessantes polcas, marchas e valsas de Johann Strauss II com a habitual boa disposição de ano novo”, acrescenta ainda.

O programa será assim composto pelas obras ‘La Gaza Ladra Overture’ (Gioachino Rossini ), ‘Pizzicato-Polka da Suite Silvia’ (Léo Delibes), ‘Die Fledermaus Overture’, ‘Wein, Weib und Gesang Waltz Op. 333’, ‘Accelerationen Waltz Op. 234’, ‘Champagne Polka Op. 211’, ‘Perpetuum mobile Op. 257’, ‘Tritsch tratsch Polka Op. 214’ e ‘Unter Donner und Blitz Op. 324’, de Johann Strauss II.

Os bilhetes para estes dois concertos, que a OCM promete que terão “um programa brilhante, cheio de boa disposição e humor” estão disponíveis na bilheteira do Teatro Municipal Baltazar Dias e têm o custo unitário de 20 euros.

53 anos de história

Inicialmente constituída como Orquestra de Câmara da Madeira, fundada em 1964 por Jorge Madeira Carneiro, a Orquestra Clássica da Madeira (OCM) é uma das mais antigas do país em actividade. Presentemente, é gerida e dinamizada pela Associação Notas e Sinfonias Atlânticas (ANSA).

Ao longo do seu percurso, a OCM realizou concertos a nível nacional e internacional, designadamente, festivais em Madrid, Roma e Macau este último por ocasião de uma digressão pela Ásia. Em 1998 gravou um CD com o violinista Zakhar Bron, e em 2005, uma série de 5 CD´s com solistas portugueses, numa edição com obras de W. A. Mozart, para a EMI Classics.

Foi dirigida pelos maestros titulares Zoltán Santa, Roberto Pérez e Rui Massena e por maestros convidados nomeadamente, Gunther Arglebe, Silva Pereira, Fernando Eldoro, Merete Ellegaard, Paul Andreas Mahr, Manuel Ivo Cruz, Miguel Graça Moura, Álvaro Cassuto, Jaap Schröder, Luiz Isquierdo, Joana Carneiro, Cesário Costa, Paolo Olmi, Jean-Sébastian Béreau, Maurizio Dini Ciacci, Francesco La Vecchia, David Giménez.

“Passados 53 anos de actividade, a Orquestra Clássica da Madeira neste momento abraça um arrojado projecto artístico proporcionando uma temporada rica em programas do período clássico, romântico e contemporâneo, onde vamos ter a oportunidade de interpretar variadas obras em estreia mundial”, refere informação da OCM.

Beatrice Venezi

Maestrina, pianista e compositora nascida em 1990, Beatrice Venezi é maestrina Titular da Jovem Orquestra Scarlatti em Nápoles, maestrina Assistente da Orquestra Juvenil Estadual da Armênia e maestrina Convidada do Festival Puccini.

Graduou-se em Piano em 2010 no Conservatório de Siena e frequentou masterclasses de Interpretação Pianística. Até agora, liderou a Orchestra I Pomeriggi Musicali de Milão, a Nuova Orchestra Scarlatti, a Orchestra della Magna Grecia, a Dèdalo Ensemble, a Orchestra da Camera Fiorentina, a Orchestra Filarmonica di Lucca, a Orchestra Filarmonica Campana, a Orchestra Sinfonica Alma, a Orchestra Filarmonica di Benevento, a Orchestra Foundation Bulgaria Classic, the Orchestra and Choir of the Theatre Bolshoij of Minsk e a State Youth Orchestra of Armenia.

Colaborou em importantes festivais e enquanto intérprete, especializou-se em música contemporânea onde realizou várias estreias de compositores italianos, tanto como pianista quanto como maestrina.