Colecção do DIÁRIO é a mais consultada no Arquivo

O matutino cedeu a sua colecção ao arquivo através da celebração de um protocolo

20 Jun 2017 / 02:00 H.

“Estamos a concretizar um protocolo que é extremamente vantajoso para todos nós”. Foi desta forma que Fátima Barros, directora do Arquivo Regional e Biblioteca Pública da Madeira (ABM), começou o seu discurso de agradecimento pelo facto de o DIÁRIO de Notícias (DN) ter cedido a sua colecção relativa às edições diárias e o seu arquivo fotográfico de várias eras e dos mais variados temas.

A directora do ABM, que estava visivelmente satisfeita, disse que “as exigências não param de crescer” nesta era do digital, sobretudo por parte dos utilizadores que procuram cada vez mais “a informação à distância”.

“Para nós era fundamental conseguir disponibilizar online as imagens da colecção do DIÁRIO de Notícias que é da documentação mais consultada neste arquivo, sendo os jornais os índices de consulta mais elevados”, afirmou.

Fátima Barros mostrou-se satisfeita pelo facto deste matutino ceder ao ABM um PDF das suas edições diárias, o que significa que agora não é necessário “digitalizar mais os diários actuais”, e pelo arquivo disponibilizar na sua página Web as imagens do DN anteriores ao ano 2000. A directora do ABM disse ainda que o DIÁRIO, por sua vez, irá receber uma cópia digital do seu histórico já tratado pelo arquivo, sendo esta uma forma de beneficiar todos os ‘envolvidos’.

Além disso, frisou o facto deste “depositar a sua colecção fotográfica, autorizando a respectiva utilização e divulgação online após tratamento sem fins comerciais”. Isto é, 350 mil negativos e provas fotográficas de várias eras e dos mais variados temas que representam muito para Fátima Barros, assim como para os utilizadores do ABM.

O presidente do conselho de gerência do DIÁRIO, Michael Blandy, mostrou-se igualmente satisfeito com a celebração deste protocolo, tendo dito que “o desafio é enorme” por ter sido digitalizada uma colecção de vários anos. E, por isso, frisou o facto de este ser “um trabalho muito importante”, na medida em que facilita a pesquisa, tendo realçado a postura do DN ao colaborar com este Governo e os anteriores na cedência das suas colecções.

Eduardo Jesus, secretário regional da Economia, Turismo e Cultura, afirmou que “este é um enorme marco” para o ABM, uma vez que este tem vindo a receber nos últimos dois anos diversas colecções, aumentando e enriquecendo o seu espólio.

“O arquivo tem outras colecções aqui depositadas que, por sua vez, têm vindo a crescer, mas naturalmente que o DIÁRIO de Notícias é muito especial, pois são mais de 140 anos de história que começou a ser contada por esta instituição em 1876 e que, naturalmente, fazia falta a esta casa”, destacou.

O governante afirmou que a história fica, desta forma, imortalizada, tendo referido que “a informação tem de estar na ponta dos dedos da tecnologia e na comodidade da consulta e do acesso”. O que significa que os utilizadores do ABM terão ao seu dispor um rol de informação que em muito contribuiu para a história deste matutino.

Outras Notícias