CDS com lista para “dar resposta à população”

17 Jul 2017 / 02:00 H.

    É com a visão no futuro que o CDS preparou a sua lista de candidatos à vereação da Câmara Municipal de Câmara de Lobos. A candidatura encabeçada por João Paulo Santos, militar na reserva, conta ainda com um assessor parlamentar, uma engenheira de recursos naturais e ambiente, um engenheiro civil, um empresário da restauração, uma gestora e uma economista.

    “As escolhas que fiz para a vereação tiveram em conta as respostas que a futura Câmara terá de dar às populações no plano económico e social, com base no novo paradigma político suportado por políticas que resolvam os problemas revelados pela realidade do dia-a-dia”, nota o candidato, que acredita serem estas as pessoas melhor preparadas para enfrentar estes desafios.

    O partido refere que, na elaboração da lista houve a preocupação de equilibrar a experiência e a renovação, com pessoas que são reconhecidas no concelho e representativas dos diferentes estratos sociais.

    Ora, num olhar pelos nome que compõem a lista, surge Amílcar Figueira, assessor parlamentar, como ‘número dois’. É autarca na Assembleia de Freguesia do Estreito e vice-presidente da concelhia do CDS-PP Câmara de Lobos. “É um exemplo de trabalho, entrega e vontade de realizar, figura estimada no meio desportivo e social. É um «braço direito» que ninguém dispensa”, refere João Paulo Santos.

    No que diz respeito à renovação, essa traduz-se pela presença de Dina Gonçalves, que ocupa o número 3, Pedro Silva que é 4º e Jéssica Figueira, no 7º lugar da lista. A engenheira de recursos naturais e ambiente de 32 anos, o engenheiro civil de 28 anos e a economista com 21 anos de idade são os ‘símbolos’ desta mudança. Enquanto José Manuel Henriques, empresário da restauração (5º lugar), e Élia Gonçalves, gestora, (6º lugar), de 49 e 44 anos, respectivamente, “emprestam saber e experiência”.

    ‘Uma Força a Crescer’ dá o mote para a campanha, tornando-se a sua assinatura. “A candidatura do CDS-PP aos diferentes órgãos autárquicos do concelho considera que a população reconhece o trabalho competente desenvolvido pelos autarcas do CDS-PP, em diferentes áreas, pelo que gostaria de ver esse trabalho ainda mais reconhecido nas eleições de 1 de Outubro”, conclui.

    Outras Notícias