Calado quer sensibilizar Centeno para dificuldades

Vice-presidente reúne-se com ministrio das Finanças, hoje, em Lisboa

Lisboa /
13 Nov 2017 / 02:00 H.

O vice-presidente do Governo regional tem encontro marcado para , hoje, em Lisboa, com Mário Centeno. Pedro Calado assume que a Madeira está “numa situação muito complicada, em termos de actuação”, e que vai tentar sensibilizar o ministro da Finanças para essa circunstância e para a necessidade de mudar a relação institucional entre o Estado e a Região Autónoma.

Pedro Calado lembra que, na sequência do PAEF, a Madeira ficou impedia de se endividar, em termos líquidos, e que, em paralelo, há um conjunto de receitas, como a da contribuição extraordinária de IRS e a das dívidas dos subsistemas de saúde à Região, que não vêm para a Madeira, o que muito complica a governação regional.

O governante madeirense relembra a questão dos juros da dívida, que a Madeira está a pagar com ‘spread’, lucro para o Estado, além de estar em vigor uma taxa base de que o Estado já se conseguiu livrar, com a substituição de dívida mais cara por mais barata. Nas contas do Governo regional, o Estado está a obter um lucro anual de 12 milhões de euros.

Se essa situação se mantiver até 2040, estão em causa mais de 400 milhões de euros, o que, afirma Pedro Calado daria para construir um hospital novo.

De resto, a construção do novo hospital central da Madeira deverá ser outro dos temas de debate entre os responsáveis das Finanças da Madeira e do País.

Pedro Calado defende, igualmente, que a Madeira é discriminada, quando comprada com os Açores.

O encontro entre Pedro Calado e Mário Centeno acontece a pedido do Governante madeirense e pretende, num primeiro momento, servir para apresentação de cumprimentos, pois o novo vice-presidente ainda não é conhecido do Governo de Lisboa.

Outras Notícias