‘Avista navios’ são particularidade arquitectónica

Livro de Pablo de la Riesta apresenta edifícios históricos

13 Nov 2017 / 02:00 H.

As torres avista navios, que se vêem na Madeira, em especial, no Funchal, são uma “especialidade” regional, quando se fala de arquitectura. A avaliação é de Pablo de la Riestra, que, ontem, lançou o livro ‘Madeira: Edifícios Históricos – Historical Buildings’.

O historiador, desenhista e fotógrafo de arquitectura destaca também a “formidável” Sé do Funchal, com o seu gótico tardio, mobiliário e arquitectura. Na notabilidade, o autor junta a “Igreja fantástica dos Jesuítas (do Colégio”, que marca a transição entre o maneirismo e o barroco, “obra capital do barroco português”. Este templo é um excelente exemplo de uma das duas grandes marcas do barroco português: talha dourada e azulejos.

Na apresentação do livro de Pablo de la Riestra estiveram Paula Cabaço, secretária do Turismo e Cultura, e Pedro Calado. O vice-presidente do Governo destacou a importância de preservar o património edificado da Região e o património cultural, em geral. Não apenas o público, mas, igualmente, o privado.

Pedro Caldo defende, por exemplo, benefícios fiscais para quem recuperar património e deu o exemplo do que já esta a acontecer na zona velha da cidade do Funchal, mas que precisa ser reforçado. No entanto, o governante mostrou-se consciente das limitações, inclusivamente legais, a essa aposta.

Para elaborar o livro, Pablo de la Riestra esteve, há três anos, um mês na Região, tendo percorrido toda a ilha e consultado os arquivos da Biblioteca Pública Regional e do Centro de Estudos de História do Atlântico.

“O autor chama a atenção a aspectos arquitectónicos que muitas vezes escapam ao olhar, com desenhos em que expressa rigor cartesiano, mas também profundo encanto.”

O livro foi lançado em parceria com a Livraria Bertrand, onde está à venda, em duas edições bilingues: Português/Inglês; Alemão/Espanhol.

Outras Notícias