Assalto à mão armada no parque de estacionamento

Mulher roubada por indivíduo sob ameaça de navalha no auto-silo do Campo da Barca

09 Fev 2018 / 02:00 H.

A Polícia de Segurança Pública está a investigar a autoria de um roubo perpetrado na noite de quarta-feira, no interior do parque de estacionamento coberto do Campo da Barca, no Funchal.

Segundo apurou o DIÁRIO, eram cerca das 21 horas quando a vítima, uma mulher de 45 anos, subiu as escadas de acesso ao interior do auto-silo. Quando se dirigia para o carro, utilizando a rampa de acesso ao piso 4 (equivalente ao -1), foi surpreendida pelo aparecimento súbito de um vulto empunhando uma arma branca. O indivíduo atravessou-se de rompante no caminho da mulher, apontou-lhe a navalha à face e ordenou num tom ameaçador: “Passa para cá o telemóvel e o dinheiro. Despacha-te!”

A vítima ainda olhou à volta mas não havia ninguém a quem pedir auxílio. A uma hora do fecho do parque, não sobravam mais de três automóveis estacionados nos dois pisos que a vista alcançava.

Temendo pela própria vida, a mulher entregou a mala ao assaltante. O meliante abriu-a e serviu-se à vontade. Sacou do telemóvel, um smartphone Samsung com um valor comercial na ordem dos 300 euros, e abriu a carteira de onde surripiou as notas, perfazendo 80 euros, deixando a documentação pessoal. No final da ‘limpeza’, atirou a mala para os braços da mulher e colocou-se em fuga, deixando-a petrificada.

Pouco depois, a vítima deslocou-se à esquadra da PSP, já na companhia do marido, para formalizar queixa-crime. Desde então, teme entrar sozinha em qualquer parque de estacionamento coberto. Está com dificuldades em recuperar daquela experiência traumatizante e deverá precisar de apoio psicológico para ultrapassar o medo.

Sabe-se que o auto-silo do Campo da Barca está equipado com sistema de videovigilância. Há uma câmara instalada logo na rampa de entrada, junto aos pórticos de acesso automóvel ao parque.

A PSP procurará, no âmbito do inquérito, perceber, através do visionamento das imagens, se o circuito interno de videovigilância captou o momento da entrada do suspeito, para assim recolher mais pistas para tirar a limpo a identidade do indivíduo.

Para já, sabe-se que se trata de um homem jovem, estatura média, trajava calças de ganga e apenas um ‘pullover’ aos quadrados naquela noite fria. Actuou com o rosto descoberto e pareceu não se importar muito com o facto de poder vir a ser reconhecido.

Outras Notícias