Artes despedem-se
da cidade com música

12 dias de eventos espalhados pelo Funchal, Ribeira Brava, Machico e Porto Santo

19 Jun 2017 / 02:00 H.

Terminou ontem a edição de 2017 da Semana Regional das Artes. A iniciativa, promovida pela Direcção de Serviços de Educação Artística e Multimédia (DSEAM), decorreu entre os dias 7 e 18 de Junho e contou com um total de 54 espectáculos, protagonizados por 4 mil crianças e jovens das mais variadas escolas da Região. O objectivo? Manter viva a arte.

O Jardim Municipal foi o palco escolhido para o encerramento do certame, com um concerto do grupo madeirense ‘Si Que Brade’. À semelhança das edições anteriores, o evento cultural aconteceu maioritariamente na baixa do Funchal e no Madeira Tecnopolo. A novidade é que este ano alargou-se também a outros municípios, nomeadamente Machico, Ribeira Brava e Porto Santo.

Virgílio Caldeira, director da DSEAM, sublinhou o facto de este ser um “projecto inédito”, que envolveu toda a comunidade educativa em torno do potencial que a música, a dança ou as artes plásticas têm de “transformar” e dar “outro ânimo” às pessoas para enfrentarem os seus problemas.

Recorde-se que esta Semana Regional das Artes 2017 está integrada no programa do Festival do Atlântico, da Secretaria Regional da Economia, Turismo e Cultura.

As vozes d’Amanhã na Semana Regional das Artes

Integrado neste evento esteve também a 6.ª edição do Festival da Canção Juvenil da Madeira Voz d’Amanhã, que se realizou no dia 16 de Junho, no Jardim Municipal do Funchal. ‘Tempestade de emoções’ foi a canção ‘Vencedora’ do Festival., cujos compositores, José Carlos Mota e o filho Romeu Mota, arrecadarm também os prémios de ‘Melhor Letra’ e de ‘Melhor Música’. Matias Sousa, que concorreu com uma versão de ‘O amor é assim’, da banda portuguesa HMB com voz de Carminho, foi o ‘Melhor Intérprete’.

Outras Notícias