Apenas 12,3% preferem Câmara como líder

Estudo de opinião revela que Carlos Pereira é o mais bem colocado para liderar PS-M

31 Out 2017 / 08:18 H.

Carlos Pereira é o melhor líder que o PS-M pode ter. Essa é a convicção expressa por 36,3% dos inquiridos no estudo de opinião encomendado pelo DIÁRIO e pela TSF à Eurosondagem.

Quando confrontados com a pergunta “Se fosse socialista qual o líder que escolhia para o PS-Madeira?”, independentemente das filiações partidárias ou votação habitual, os eleitores da Região preferem o actual líder dos socialistas madeirenses a qualquer outra hipótese sugerida.

Emanuel Câmara que ontem apresentou a candidatura à liderança do partido, a exemplo do que já havia feito Carlos Pereira, recolhe apenas 12,3%. Quase o dobro consegue Bernardo Trindade, ex-secretário de Estado do Turismo que nem está particularmente empenhado na vida partidária ao nível regional por razões profissionais.

Sobre eventuais preferências em relação a outros nomes, apenas se sabe que colhem as atenções de 6,8%.

A pergunta não obteve resposta de 21,3% dos mais de mil entrevistados neste estudo de opinião, que é o mesmo em que os inquiridos colocam o PS como segunda força política no parlamento madeirense, a menos de três pontos do PSD, ou seja, com uma diferença inferior à margem de erro da sondagem e a mais curta de sempre. Os socialistas conseguem 33,6% das preferências que rendem 17 deputados, três vezes mais que os obtidos em 2015, num contexto em que a ‘Mudança’ rendeu apenas 11,43% e 6 deputados.

Numa altura em que a vida interna do PS ganha nova agitação, constata-se que Carlos Pereira obtém melhor resultado no Funchal (38,7%) do que no resto da Região (34,5%). O autor da moção de censura ao Governo que é apresentada na próxima quinta-feira na Assembleia Legislativa da Madeira leva a melhor sobre Bernardo Trindade que também tem melhor resultado no Funchal (25,9%), do que nos restantes concelhos (21,4%).

O presidente da Câmara do Porto Moniz regista melhor resultado no eleitorado fora da capital. Tem 14,5% a seu favor nos 10 concelhos e 9,4% na capital madeirense.

Outras Notícias