Albuquerque inaugurou 1.ª obra do seu mandato

08 Nov 2017 / 02:00 H.

Foram precisos 222 mil euros para que a “primeira obra do mandato” de Miguel Albuquerque fosse concretizada.

Tratou-se da requalificação do primeiro troço do Caminho Real da Calheta, um momento para que o governante sublinhasse que é intenção do Executivo madeirense recuperar os antigos acessos pedonais que atravessam a ilha tornando-os num “novo polo turístico” e de “atractividade” da Região, naquela que será uma “oferta complementar às levadas”, disse.

“Pretendemos, através de um conjunto de obras que vamos lançar já nos próximos anos, reabilitar os antigos caminhos que atravessavam toda a Madeira e que têm um conjunto de elementos muito importantes do ponto de visa do património”, afirmou o governante, ladeado do presidente da edilidade, mostrando-se satisfeito por ser o primeiro destes percursos recuperados.

“Esta é a primeira obra do meu mandato”, observou de sorriso largo, dizendo instantes depois que “será complementado nos próximos anos com um conjunto de obras que serão lançadas e têm mão de obra intensiva, o que serve os empreiteiros e as empresas locais”.

Embora satisfeito, Miguel Albuquerque frisou que este é um trabalho que não vai parar, prometendo fazer chegar os melhoramentos noutras localidades, mas sem prazo de conclusão: “São centenas e centenas destes caminhos que atravessam a ilha, alguns têm uma reabilitação muito fácil, porque não estão muito danificados, enquanto outros precisam de uma intervenção mais profunda”.

Por seu turno, o presidente da Câmara Municipal da Calheta não escondia o seu regozijo por verificar que o “crescimento turístico que o município regista, passa a dispor de outra oferta valorosa do nosso destino”, além de considerar ser uma “forma inequívoca de valorização do nosso património”.

“Quero agradecer a colaboração do Governo Regional porque é uma consequência de um contrato-programa” que este projecto fica concluído, salientou o edil da Calheta, esperando que os melhoramentos neste percurso secular cheguem às restantes freguesias. v.h.