‘Agua de Giro’é tema de conferência

Palestra integrada no ciclo promovido pelo Museu de Arte Antiga

Lisboa /
23 Dez 2017 / 02:00 H.

O Museu Nacional de Arte Antiga (MNAA) já começou a divulgar a próxima conferência do ciclo ‘Descobrindo um Arquipélago’, integrado na exposição ‘As Ilhas do Ouro Branco. Encomenda Artística na Madeira (séculos XV-XVI)’.

A próxima conferência intitula-se ‘Água de Giro. Da Paisagem Natural à Paisagem Humanizada’ será proferida por Raimundo Quintal, doutorado em Geografia Física, e realiza-se a 11 de Janeiro às 18 horas no auditório do MNAA (Rua das Janelas Verdes, em Lisboa).

Segundo refere a informação da conferência: “os madeirenses, apertado entre o Atlântico e as montanhas vulcânicas, tiveram o engenho e forças para criar uma soberba paisagem agrária. A armação dos socalcos e a construção das levadas para o transporte da água fertilizadora são obras maiores do património da humanidade. Para edificar os poios foi preciso partir o basalto e esboroar os tufos vulcânicos. Pedra sobre pedra foram construídos muros sem fim. O solo transportado às costas por íngremes caminhos de pé posto foi enchendo tabuleiros, que produzem comida e bebida há seis séculos”.

Recorde-se que a exposição de obras da Região Autónoma que foi inaugurada no MNAA no passado dia 15 de Novembro, e que marca o arranque das celebrações dos 600 anos do Descobrimento da Madeira e do Porto Santo, tem suscitado muito interesse por parte dos visitantes daquele museu.

Até Março de 2018 ficam assim patentes no MNAA as 86 peças de arte cedidas por museus tutelados pela Direcção Regional da Cultura, Diocese e Câmara do Funchal, assim como e várias paróquias da Região e outras de coleccionadores privados.

Também até Março realizam-se, além da conferência do dia 11 de Janeiro, outras três palestras, nomeadamente nos dias 25 de Janeiros, 8 de Fevereiro e 1 de Março.