onarquia’

A Monarch Airlines deixa de se fazer à pista depois de ‘perder’ alguns mercados cruciais, afectando 300 mil reservas

03 Out 2017 / 02:00 H.

A companhia aérea britânica Monarch Airlines deixou de operar, ‘deitando’ por terra os voos de aproximadamente 110 mil passageiros. Para além do número considerável de viajantes afectados por esta falência, de acordo com a companhia foram também anuladas 300 mil reservas.

A empresa de aviação declarou insolvência após falhar a renovação da licença para vender viagens e pacotes de férias no estrangeiro devido aos problemas financeiros que tem enfrentado nos últimos anos, especialmente depois da queda de mercados turísticos como a Turquia, Egipto e Tunísia devido à situação de insegurança que se vive actualmente nesses países, o que obrigou a companhia a virar-se para outros mercados como Portugal ou Espanha, destinos que não garantiam margens de lucros sustentáveis.

“Este ano, a companhia transportou mais 14% de passageiros do que no ano passado, mas teve uma receita líquida inferior em 100 milhões de libras (113 milhões de euros)”, disse Andrew Swaffield, presidente executivo da Monarch Airlines.

Iam Chambers, responsável pelas questões comerciais da companhia, afirmou antes da falência que Portugal era “um dos melhores destinos em termos de crescimento”, acrescentando que este Verão agora findado era já “um sucesso para a Monarch, registando um crescimento de 32%” face a igual período do ano passado.

Ainda em reacção a esta surpresa, o ministro dos Transportes de Inglaterra, Chris Grayling, afirmou que foi montada “a maior operação de repatriamento em tempo de paz”, reconhecendo que é uma situação “muito angustiante para os turistas britânicos que estão no estrangeiro”, sendo que agora a prioridade passa por ajudá-los.

A pedido do governo britânico, a Autoridade de Aviação Civil fretou aviões, que vão operar nas próximas duas semanas para transportar os passageiros afectados, incluindo portugueses que tenham usado a Monarch Airlines para se deslocar a Portugal.

Os passageiros da Monarch que estão actualmente no estrangeiro devem aceder à nova página electrónica da Monarch [https://monarch.caa.co.uk/] para encontrar a informação sobre os novos voos, com o número e hora de partida, que deverá ser dada com 48 horas de antecedência, havendo também a possibilidade de comprar a viagem em outras companhias aéreas, reclamando depois a compensação à Monarch.

Ao todo, estima-se que cerca de 110 mil passageiros da Monarch estejam actualmente no estrangeiro, em diferentes localidades da Croácia, Chipre, França, Gibraltar, Grécia, Israel, Itália, Portugal, Espanha, Suécia e Turquia.

A Monarch Airlines aterrava em Portugal nos aeroportos da Madeira, Lisboa, Faro e Porto.

Outras Notícias