Açorianos estão muito receosos com processo

Direcção do Santa Clara tem noção que pode ser penalizada com a perda de pontos

18 Mai 2018 / 02:00 H.

Apesar do presidente do Santa Clara continuar a afirmar que não teme um eventual castigo por parte do Conselho de Disciplina da Federação Portuguesa de Futebol (FPF), por não ter inscrito na ficha de jogo com o União da Madeira, a 18 de Fevereiro, um número mínimo de jogadores sub-23, há elementos na direcção do Santa Clara que estão “muito receosos” com o processo que foi analisado pela Comissão de Instrução da Liga e que, segundo apurámos, propôs ao Conselho de Disciplina da FPF a punição do Santa Clara - acusação poderá ser conhecida hoje.

Fonte do clube açoriano revelou ao DIÁRIO que há receio que a perda de pontos venha a ser aplicada e que, por essa via, a subida de divisão fique hipotecada.

“Na melhor das hipóteses, neste momento há 50% de probabilidades de não sermos penalizados, porque metemos a ‘pata na poça’. Esta situação foi abafada durante algum tempo mas já se começa a falar muito dessa possibilidade, de sermos punidos, apesar do presidente continuar a dizer que está tranquilo, que a nossa defesa está segura e de que vamos disputar a I Liga na próxima temporada”, disse.

Até ao momento, os responsáveis do clube não assumiram qualquer tipo de responsabilidade na alegada falha cometida nos jogos com o União, Varzim e Covilhã, ainda que em Dezembro, com a entrada de reforços, tenham sido dispensados e emprestados atletas sub-23, ficando a equipa com menos de cinco jogadores com idade inferior a 23 anos, que obriga o regulamento de competições.

Apesar da incerteza, o Santa Clara tem prolongado os festejos da subida. Ainda na última quarta-feira, grande parte do plantel, elementos da equipa técnico e alguns membros da direcção, subiram à montanha do Pico, ponto mais alto de Portugal, para cumprir a promessa deixada pelo presidente do clube açoriano, no final de Abril, a três jornadas do final da II Liga, quando garantiu que o clube ia subir ao Pico se lograsse chegar à I Liga, o que se veio a verificar no campo, ainda que na secretaria nada esteja confirmado.

Recorde-se ainda que a formação de Ponta Delgada conta três presenças na I Liga, a última das quais em 2002/03, após ter obtido a sua melhor classificação entre os ‘grandes’, com o 14.º lugar em 2001/02.

A estreia do emblema dos Açores no principal escalão ocorreu em 1999/2000, quando terminou o campeonato na 18.ª e última posição.