Absolutamente imperial

17 Jul 2017 / 02:00 H.

A lenda de Roger Federer em Wimbledon conheceu ontem o seu episódio mais emblemático, com o tenista suíço a derrotar um lesionado Marin Cilic para se converter no recordista absoluto de títulos no All England Club.

Absolutamente imperial, o renascido suíço impôs-se ao croata, sexto tenista mundial, por 6-3, 6-1 e 6-4, para voltar a erguer um troféu que lhe fugia há cinco anos.

O oitavo título de Federer em Wimbledon não é apenas um máximo ‘per si’, já que acarreta uma série de outros recordes: o de títulos (19) e de encontros ganhos (321) em ‘Grand Slam’ (19), o de tenista mais velho de sempre a vencer (com 35 anos e 342 dias) no All England Club e o do número de encontros conquistados na relva londrina (91). A segunda juventude do suíço, que ao apurar-se para a sua 29.ª final de um ‘major’, também um recorde, já se tinha convertido no primeiro homem a disputar 11 vezes o último encontro de um mesmo ‘Grand Slam’, parece estar para durar.

“Tenho de parar mais vezes. Vou desaparecer durante mais seis meses [ri-se], só não sei se vai funcionar. Ganhar hoje [ontem] só foi possível por estar saudável. Estar de volta aqui, sentir-me fabuloso, segurar no troféu, depois de não ter cedido um ‘set’, é mágico. Ainda não consigo acreditar”, reconheceu o futuro número três mundial, que no final do ano passado tirou um período sabático de seis meses.

“É um sonho jogar aqui. Espero regressar no próximo ano e defender o título”, sublinhou, depois de consumado mais um capítulo lendário na sua carreira.

Outras Notícias