Abertura ao Mercado Negro

‘Maktub Soundsgood’ realiza-se a 5 de Maio no Paul do Mar e traz a banda de Messias Santiago, considerado o pai do reggae em Portugal

07 Fev 2018 / 02:00 H.

O Paul do Mar volta a ser palco de mais música com a nova edição do festival ‘Maktub Soundsgood’, no dia 5 de Maio. Este ano novas bandas e projectos musicais nacionais e internacionais têm presença garantida no Maktub, a começar pelo Mercado Negro, o primeiro nome confirmado.

No ano passado o evento contou com os Terrakota, Orlando Santos & Bagattels e Piñata. Este ano, a oitava edição do festival de reggae, que é também comemorativa dos oito anos do espaço alternativo, trará outras propostas, a começar com a banda Mercado Negro, uma banda portuguesa criada em 1999 por Messias Santiago (ex-Kussondulola), actualmente com um longo palmarés de concertos e três discos editados.

O primeiro registo discográfico foi homónimo. ‘Mercado Negro’ foi lançado em 2004 e lá estão sucessos como ‘Beija-flor’ e ‘Lua’. Em 2006 voltaram às estantes com ‘Aquecimento global’, um disco onde se destacou o tema que deu nome ao álbum e ainda ‘Tigresa’. Quatro anos depois, e já com muita rodagem em termos de concertos, foi a vez de presentearem o público com ‘Conversas de quintal’, um disco distinto dos anteriores por oferecer reggae com influências angolanas e portuguesas. Neste disco está ao tema ‘Com os meus olhos’, partilhado com a fadista Liliana Silva e com acordes de guitarra portuguesa. Além de Liliana Silva, colaboraram neste disco Liana e Bob da Rage Sense, Chaparro, Farra Fanfarra, Lito Graça, Anastácia e Milton Gulli.

Para quem não conhece, Messias Santiago é o homem do leme da banda Mercado Negro, considerado o pai do reggae em Portugal, e foi ao lado de outro angolano, Janelo da Costa, que fundou em meados dos anos 90 a Kussondulola, a primeira banda de referência de música reggae de Portugal, autora de sucessos como ‘Dança no Huambo’ e ‘Perigosa’, banda estaque já esteve presente no ‘Maktub Soundsgood’ no passado.

Entretanto, Messias Santiago, que é compositor, foi trabalhando paralelamente em outros projectos e destes nasceu a banda Mercado Negro em 1999. Durante algum tempo o rastafári ainda partilhou as duas, mas entretanto entregou-se de corpo e alma ao Mercado Negro, oferecendo ao público música “angolana, portuguesa, lusófona, música do Mundo”, resumiu num curto documentário realizado pela RTP ao vocalista. “Mesmo sendo o reggae a espinha dorsal da sua música, o que os Mercado Negro fazem é mais do que isso, fazem música numa mistura das suas raizes Afro, com sons da lusofonia, condimentadas com as especiarias do Mundo, resultando numa música com o sabor à comida caseira”, escreveu a banda no Facebook.

Desde que foi criada, a banda actuou em inúmeros palcos pelo país. Festival Sudoeste, Paredes de Coura, Vilar de Mouros, Galp Energia e Festa do Avante são alguns dos cartazes que estão no currículo, a par de inúmeras queimas de fitas e outras festas populares.

A promessa de uma noite de música “espiritual, interventiva e festiva” (resume assim o líder da banda Mercado Negro a música do grupo) também na Madeira está feita.

Além deste projecto, outras bandas estão a ser negociadas para a edição de 2018. As portas abrem pelas 18 horas, mantendo-se a festa até de madrugada. Os bilhetes ainda não se encontram à venda.

O ‘Maktub Soundsgood’ é o maior evento realizado pelo bar localizado no Paul do Mar, um espaço de referência para os amantes do surf e do reggae na Madeira, mas não só. É sobretudo um espaço onde a natureza e a música se combinam para ajudar a descontrair. Por ali, a convite da direcção, já passaram nos últimos quase oito anos Steppa Stylle (Rússia); Clinton Fearon (Jamaica); Omar Perry (Jamaica); Mishka (Bermudas); Dubtonic Kru (Jamaica); Uwe Banton (Alemanha); Jahcoustix (Alemanha); Sara Lugo (Alemanha); Bilan (Cabo Verde); Vanupie (França); Brother Culture (UK); Raphael (Itália); Nish Wadada (Cabo Verde); Ras Fernando (Guiné Bissau), Kusssondulola (Portugal); e Nagga Fire (Portugal), entre outras bandas e artistas.

Outras Notícias