81,3% é recorde na hotelaria em época de Carnaval

O cartaz de programação foi antecipado duas semanas em relação a 2017

10 Fev 2018 / 02:00 H.

A Região assume-se cada vez mais como um lugar a ter em conta na agenda carnavalesca, atendendo aos números disponibilizados pela Secretaria Regional do Turismo e Cultura, que avança com um recorde em termos absolutos no número de dormidas em relação a esta época festiva.

A percentagem de ocupação hoteleira para este Carnaval, na Madeira, fixou-se nos 81,3%, números que traduzem o melhor ano de sempre no que diz respeito a este cartaz turístico, mesmo com a efeméride a realizar-se duas semanas antes em relação ao programa desenvolvido em 2017, e cerca de um mês após as festividades natalícias e de fim-de-ano.

De acordo com Paula Cabaço, secretária regional do Turismo e Cultura, “termos a melhor ocupação de sempre num evento que chega, este ano, quinze dias mais cedo”, deixa-a claramente “satisfeita e motivada” para continuar a trabalhar “a favor deste sector e para encarar, com optimismo, o calendário anual de animação que se estreia com este cartaz”.

A secretária sublinhou ainda que este resultado se deve “às pessoas que integram a sua organização e que, ano após ano, revelam uma extraordinária capacidade criativa que, inovando nos seus conteúdos e temáticas, surpreende quem assiste e conquista o público”, realçou Paula Cabaço, numa semana que fica marcada pela sua visita a várias trupes, conhecendo ‘in loco’ todo o trabalho desenvolvido, até ao produto final exibido no cortejo alegórico, que tem lugar hoje à noite na baixa do Funchal.

Atribuindo o sucesso e a progressiva afirmação dos eventos de animação promovidos pela sua tutela ao “excelente espírito associativo” e à “entrega dos vários grupos de animação a estes cartazes”, Paula Cabaço referiu que estas colaborações “marcam a diferença e fazem com que cada uma das festas seja, acima de tudo, uma celebração colectiva”.

Em suma, a responsável menciona que “o grande trunfo” e o que “verdadeiramente nos distingue em matéria de animação turística”, passa sobretudo pela forma como esta iniciativa “é vivida, em primeiro lugar, pela nossa população, e é essa autenticidade que atrai e convence os nossos turistas”, explicou.

De salientar que a taxa de ocupação em 2017 havia sido de 80,6%, enquanto nos anos transactos as médias cifraram-se muito mais abaixo: 68,4% (2016), 76,5% (2015), 73,6% (2014) e 62% (2013).

Para ficar a saber de tudo sobre a época mais mexida e transfigurada do ano consulte a página 29 do seu DIÁRIO, numa altura em que já não existem bilhetes disponíveis para as bancadas.

Visita às trupes

Na semana passada, Paula Cabaço visitou os preparos de algumas trupes que irão marcar presença hoje à noite no cortejo alegórico. Segundo a secretária “estamos a falar de vidas inteiras que são dedicadas a esta tradição e de pessoas que cresceram dentro destas trupes”, elementos que agora trazem consigo “os seus filhos e familiares, assegurando assim que a animação se mantenha”, frisou Paula Cabaço. Neste caso em particular, a secretária evidenciou e insurgiu-se quanto ao facto da ‘Turma do Funil’ celebrar, este ano, 30 carnavais de existência e a ‘Escola de Samba Caneca Furada’ que assinala, em 2019, 40 anos desde a sua fundação.

Outras Notícias