Região com dívida de 116 milhões no Banif

GR tinha vários empréstimos no Banif. Secretaria das Finanças era a mais endividada

25 Abr 2016 / 02:00 H.

Mais de 100 milhões de euros de dívida no Banif.  O número consta de uma lista entregue na Comissão de Inquérito que está a decorrer na Assembleia da República e a que o DIÁRIO teve acesso. Mostra que quase todas as entidades públicas regionais tinham empréstimos no banco fundado por Horácio Roque, que na comissão de inquérito tem sido referido até a exaustão  que era um banco com grande influência nas ilhas, razão para a sua intervenção.
A Secretaria do Plano e Finanças tinha, em 2015, oito empréstimos totalizando mais de 43 milhões. A estes juntam-se a Empresa Energias Renováveis com mais de 13 milhões de dívida, o Madeira Tecnopolo com outro tanto e a vice-presidência do Governo Regional com mais de 11 milhões. Também constam as Sociedade de Desenvolvimento Norte,  do Porto Santo, da Metropolitana, Ponta Oeste, com dívidas entre 4 e  7 milhões. A empresa Jornal da Madeira também tinha um empréstimo no Banif de quase quatro milhões.
No entanto, deste montante  116 milhões, apenas menos de 100 mil eram consideradas pelo banco como imparidades, ou seja, dívida incobrável.
PSD com maior dívida
A contabilidade dos partidos foi feita pelo Expresso, que diz que num montante de crédito concedido que ascendia a €7,3 mil milhões, dois milhões foi para financiamento a partidos. No final do primeiro semestre do ano passado, havia empréstimos a partidos políticos num total de €1,8 milhões, dos quais a grande maioria (€1,6 milhões) para o Partido Social Democrata. Eram três empréstimos de, respetivamente, €964 mil, €382 mil e €213 mil concedidos entre 2014 e 2015.
O PSD disse ao Expresso que a comissão política regional da Madeira tinha em Junho de 2015 dois créditos com o Banif, um de €2,3 milhões e outro de €0,9 milhões. O Partido Socialista tinha, na mesma data, cinco créditos de €229 mil com datas de celebração entre 2008. Já o Partido Popular tinha três empréstimos — um de 1993 e dois de 2015 — num total de €45,7 mil.
8,5 milhões para a Fundação
Além do dinheiro emprestado aos partidos políticos, a grande maioria nas agências dos Açores e Madeira,  houve também financiamentos à Fundação Social Democrata da Madeira (FSDM) que somavam, à data de 30 de junho de 2015, €8,5 milhões, escreve o semanário.
Este total estava repartido por seis contratos de financiamento cuja maior fatia do montante foi celebrada entre 2012 e 2015.
Miguel Tiago do PCP tem questionado sobre a Fundação nas audições na comissão de inquérito. Joaquim Marques dos Santos, presidente do Banif até 2012, foi confrontado pelo parlamentar  sobre possíveis abatimentos de crédito à fundação. Marques dos Santos disse apenas que “os créditos dados à FSDM, passados pelos crivos habituais, estavam suficientemente garantidos”.
O Banif ‘desapareceu’ na noite de 20 de Dezembro quando foi intervencionado e vendido ao Santander.

LISTA DE EMPRÉSTIMOS AO SECTOR PÚBLICO REGIONAL

SECRETARIA REGIONAL DO PLANO E FINANÇAS    26.111.786
SECRETARIA REGIONAL DO PLANO E FINANÇAS    14.551.952
ENEREEM ENERGIAS RENOVÁVEIS, LDA    13.637.313
POLO CIENTÍFICO E TECNOLÓGICO MADEIRA TECNOPOLO SA    13.519.745
VICE-PRESIDÊNCIA DO GOVERNO REGIONAL    11.163.503
SDNM SOCIEDADE DESENVOLVIMENTO DO NORTE DA MADEIRA, SA    7.289.718
SDNM SOCIEDADE DESENVOLVIMENTO DO NORTE DA MADEIRA, SA    6.017.318
SOCIEDADE DE DESENVOLVIMENTO PORTO SANTO, SA    5.394.676
SOCIEDADE METROPOLITANA DE DESENVOLVIMENTO, SA    4.680.146
PONTA OESTE S P E D Z OESTE MADEIRA, SA    4.494.914
EMPRESA JORNAL MADEIRA, LDA    3.931.641
SDNM SOCIEDADE DESENVOLVIMENTO DO NORTE DA MADEIRA, SA    1.233.702

Outras Notícias