38 mil visitantes nos primeiros 4 meses do ano

Números referem-se aos museus tutelados pelo Governo Regional. Destaque-se o aumento da procura dos espaços no Porto Santo

18 Mai 2018 / 02:00 H.

Nos primeiros quatro meses de 2018, os espaços museológicos tutelados pelo Governo Regional acolheram cerca de 38 mil visitantes, numa tendência em crescendo desde o início do ano. Número que ascende a mais de 44 mil pessoas, se atendermos a todos os utilizadores daqueles espaços, concretamente dos jardins que registam, sempre, interesse e procura.

Conforme habitual, é o Museu da Quinta das Cruzes que lidera o Top 3 da tabela – com cerca de 9.500 entradas – seguido do MUDAS. Museu de Arte Contemporânea da Madeira – com 7.772 visitas registadas – e da Casa-Museu Frederico de Freitas – com cerca de 6.000 entradas.

De assinalar é que tanto no MUDAS como no Museu Etnográfico da Madeira e no Núcleo Jorge Brum do Canto (Porto Santo) são os visitantes nacionais (onde se incluem os residentes) a liderar o número de visitas, sendo que nos restantes espaços mantém-se a preponderância dos visitantes estrangeiros, sendo mais expressiva no Museu Quinta das Cruzes (com mais de 8.650 entradas de visitantes estrangeiros, no total de cerca de 9.500 registos) e Frederico de Freitas (com apenas cerca de 1.600 entradas nacionais, no total das cerca de 6.000 entradas registadas).

Destaque-se, também, o aumento progressivo da procura nos espaços museológicos existentes na ilha do Porto Santo, com particular evidência no caso do Núcleo Brum do Canto que registou, neste período, cerca de 700 visitas, 7 vezes mais do que no período homólogo de 2017.

Os números foram avançados ao DIÁRIO pela Secretária Regional do Turismo e Cultura, Paula Cabaço, na data em que se comemora, na Região, o Dia Internacional dos Museus, na base de um vasto programa de acções que, segundo explica, pretende “cativar tanto os residentes quanto os turistas para o contacto e maior conhecimento destes espaços, numa valorização do património cultural que se deseja conjunta, inclusiva e o mais abrangente possível”.

Sublinhando a importância de reforçar a progressiva abertura e maior proximidade destes espaços à população, a governante reconhece o esforço que tem vindo a ser feito, pelo Governo Regional, quanto à maior dinamização destes espaços, ainda que acredite ser possível ir mais além, concretamente neste ano em que se assinalam quer os 600 Anos do Descobrimento das Ilhas quer o Ano Europeu do Património Cultural.

“A maior abertura dos Museus à comunidade tem sido uma aposta ganha e a dinâmica presente, em cada um dos nossos Museus, materializada através das exposições temporárias, concertos, visitas guiadas e actividades dos serviços educativos, é visível” acrescentando que “a adesão dos Museus às redes sociais, como alusão directa às festividades do dia de hoje, são um passo decisivo para diversificar, atrair e conquistar novos públicos, concretamente os mais jovens”.

Programa diversificado hoje e amanhã

O Dia Internacional dos Museus assinala-se, nesta sexta-feira, com um programa variado que envolve, para além das entradas gratuitas ao longo do dia, visitas guiadas, oficinas criativas e muitas outras actividades destinadas a vários públicos. Programa que faz alusão directa à temática escolhida para este ano – “Museus hiperconectados: novas abordagens, novos públicos” – proposto pelo Conselho Internacional dos Museus (ICOM) envolvendo, a par de outras iniciativas, o lançamento da página institucional no Facebook do Museu da Quinta das Cruzes, uma palestra sobre o tema na Casa-Museu Frederico de Freitas e a integração do Museu Etnográfico da Madeira na rede social Instagram.

Amanhã, dia 19, os espaços museológicos tutelados pelo Governo Regional associam-se às celebrações da Noite Europeia dos Museus, funcionando num horário alargado e gratuito que contempla inúmeras iniciativas, em três espaços: Museu Quinta das Cruzes, MUDAS. Museu de Arte Contemporânea da Madeira e Universo de Memórias.

Outras Notícias