Seis po' Meia Dúzia lançam 'De Pés Descalços'

O disco de estreia é apresentado no dia 21 na Casa da Luz, com direito a actuação ao vivo

13 Out 2011 / 02:00 H.

'De Pés Descalços' é um símbolo da ligação do Seis Po' Meia Dúzia à terra, uma marca do grupo, e é também agora o título do disco de estreia deste sexteto feminino de música tradicional. O trabalho é lançado no dia 21 de Outubro, no Museu da Electricidade da Madeira - Casa da Luz, pelas 19h30.

Descrito como "um elo de ligação ao passado e ao presente", chega no ano em que o projecto celebra sete de existência. Como Fátima Rodrigues admite, poderia ter acontecido mais cedo, mas "nunca se proporcionou". Agora juntam uma compilação de temas e a maturidade para mais este passo.

O CD começou a ser gravado em Abril no estúdio de Paulo Ferraz. 'De Pés Descalços' conta com 16 faixas, entre cantigas de trabalho, de embalar, mouriscas e jogos de roda, fruto do trabalho de recolha, ao que se juntaram vozes e arranjos, em alguns casos percussão, para uma sonoridade muito própria e mais moderna. Ao ouvir este disco, referiu a porta-voz do grupo, "as pessoas ficam a conhecer um pouco da tradição madeirense".

A maior parte dos temas é cantada à capella por Fátima e ainda por Sílvia Martins, Susana Brandão, Carina Aveiro, Carla Alves e Cristina Abreu, que deverão voltar a cantar na apresentação do disco.

'O Barqueiro', 'Cantiga da Ceifa', 'As Moças lá me Deram' (do Porto Santo), 'Ceifa de Santana', 'Mourisca do Caniçal', 'Galinha de Pintada', 'Oh Ciranda', 'Cantiga da Erva', 'Bonequinha', 'Dubadoira', 'Baila Que Baila', 'Bailinho da Camacha' e 'Canção de Embalar' têm origem na música tradicional madeirense. A obra inclui ainda 'Pavão', do cancioneiro popular português, e 'Maria', um tema de homenagem a Max.

Na apresentação é esperada cerca de uma centena de convidados. Será uma oportunidade para comprar o disco. O grupo está também a negociar a comercialização na Fnac Madeira. De momento, o valor ainda não está definido.

Outras Notícias