“Tudo está dependente do Tribunal de Contas”

Edgar Silva, coordenador do PCP-Madeira, só comenta depois do ‘Visto’

17 Mai 2018 / 11:53 H.

O PCP-Madeira prefere não comentar, para já, a notícia do ferry escolhido para a ligação marítima entre o Funchal e Portimão, que hoje é manchete na edição do DIÁRIO.

“Temos ainda que aguardar porque há aspectos que ainda estão dependentes do Tribunal de Contas e portanto vamos aguardar até que o processo esteja completamente clarificado e resolvido”, foi a reacção de Edgar Silva, o coordenador dos comunistas madeirenses.

Mesmo a confirmar-se as características do navio que a Empresa de Navegação Madeirense já garantiu ter fretado à Naviera Armas, o dirigente partidário mantém a posição de só falar do assunto depois do aval do Tribunal de Contas.

“Tudo está dependente do Tribunal de Contas, por isso vamos aguardar que o processo fique devidamente clarificado, com todas as dúvidas dissipadas e só então é que poderemos ter um pronunciamento sobre alvo definitivo porque por enquanto são hipóteses”, considera. Por entender que a notícia não é ainda um facto consumado, mas antes uma hipótese, manteve a recusa em comentar a escolha do navio. “Não nos parece que seja correcto ter um pronunciamento antes de ser conhecida a decisão do Tribunal de Contas”, insistiu.

Outras Notícias