Laticínios Tété vai reforçar posição nos EUA e espera aumentar faturação em 5%

01 Mai 2016 / 04:42 H.

 A empresa portuguesa de laticínios Tété vai reforçar este ano a aposta nos Estados Unidos e espera que a sua faturação global cresça 5% face aos 3,5 milhões de euros de 2015, disse o diretor-geral, João Amaro.

"Exportamos para os Estados Unidos desde o segundo semestre do ano passado. É um mercado totalmente novo para nós e ainda em crescimento", disse o gestor à agência Lusa.

Em 1960, a família Amaro iniciou a produção de queijos frescos e, volvidos mais de 50 anos, a terceira geração assegura hoje o processo de fabrico dos produtos da Tété: queijo fresco, queijo curado, requeijão e manteigas.

A empresa, com sede em Lousa, concelho de Loures, exporta para Espanha, França, Bélgica, Suíça, Moçambique e Estados Unidos, mas está a "estudar a hipótese" de entrar no mercado do Reino Unido, disse João Amaro, sublinhando que "a prioridade é consolidar a presença nos mercados onde já marca presença".

A empresa Tété direciona cerca de 5% do seu orçamento anual para as atividades de gestão da qualidade e Investigação & Desenvolvimento (I&D) e não vê esta rubrica na "ótica de um custo", mas como "um investimento a longo prazo", quer na garantia de segurança dos produtos, quer ao nível da estratégia de crescimento.

Fruto desta aposta, a empresa vai lançar este ano um novo produto, um iogurte de cabra sem lactose, baixo em gordura e sem adição de açúcar.

Com o lançamento deste novo produto, a Tété espera vir a recrutar mais trabalhadores, embora tudo dependa da procura e aceitação do novo produto.

"Estamos muito otimistas quanto à sua aceitação", salientou o gestor.

João Amaro disse que com a criação deste novo produto a Tété já tem um projeto de ampliação das instalações da empresa, que espera concretizar, faseadamente, entre dois a três anos.

As instalações da empresa estão quase no limite da sua capacidade de produção, embora haja alguma margem para crescer com as atuais infraestruturas.

A Tété labora, para todos os produtos, entre 20 a 30 mil litros de leite por dia.

Cerca de 30% das necessidades de leite da unidade empresarial provêm de uma exploração pecuária, não diretamente ligada à Tété, mas dos pais de João Amaro, trabalhando diretamente com 10 outras explorações de produção de leite.

A empresa emprega 36 trabalhadores e, de forma direta e indireta, mais de 100 pessoas.

Lusa

Outras Notícias