Investigadores de sete países europeus analisam idioma mirandês

29 Mar 2016 / 03:52 H.

A aldeia de Picote, no concelho de Miranda do Douro, acolhe até quarta-feira, o primeiro Encontro Internacional de Investigadores de Língua Mirandesa oriundos de seis países europeus, com a finalidade de proporcionar a partilha de saberes e experiências.

"O principal objetivo da iniciativa é o de juntar as pessoas que trabalham em torno da língua mirandesa, da investigação da segunda língua oficial em Portugal e que têm estudo publicados. Pretende-se, ao mesmo tempo, discutir os trabalhos que têm sido feitos por investigadores estrangeiros", disse à Lusa António Bárbolo Alves, um dos mentores do Encontro Internacional de Investigadores de Língua Mirandesa

A associação Frauga, através do Terra-Mater - Centro de Recursos e Investigação Multidisciplinar situado na aldeia transmontana de Picote, vai reunir investigadores universitários, oriundos de Portugal, Espanha, Alemanha, Polónia, Hungria e Roménia, que se têm dedicado ao estudo da Língua e da Cultura Mirandesas.

"Os estudiosos internacionais vão mostrar os seus trabalhos e as conclusões que chegaram sobre a importância, difusão, e estado do mirandês já que têm feitos avançou importantes para a manutenção da secular língua", indicou.

Segundo os promotores da iniciativa, apesar dos trabalhos científicos e académicos que têm sido produzidos nunca, até ao momento, foi possível reunir investigadores e docentes do mirandês com o objetivo de partilhar experiências e conhecimentos.

Esta iniciativa integra-se na linha de ação da Frauga e do Ecomuseu Terra Mater de realizar encontros científicos de investigadores, mas também na sequência de outros trabalhos que esta instituição tem vindo a desenvolver em prol da Língua e da Cultura Mirandesas, que conta com o apoio da EDP, através do Programa Tradições Locais e Regionais 2015 e do Centro de Estudos em Línguas da Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro.

Em simultâneo e no âmbito deste encontro, o Agrupamento Europeu de Cooperação Territorial Zasnet, apresentará a Reserva da Biosfera Transfronteiriça Meseta Ibérica, a que se seguirá a assinatura, entre a Zasnet e a Fragua, do primeiro contrato de utilização desta marca com a chancela da Unesco.

A Língua Mirandesa, reconhecida pelo Estado Português através da Lei n.º 7/99, de 29 de janeiro, vem merecendo, nas últimas décadas, por parte dos investigadores oriundos dos mais diversos países, uma atenção redobrada.

Paralelamente, também o seu ensino, iniciado no ano letivo de 1985/86, se estendeu, no Agrupamento de Escolas de Miranda do Douro, a todos os níveis de ensino, contando com a participação de três docentes.

 

LUSA