Subida do salário mínimo para 600 euros no congresso da CGTP

27 Fev 2016 / 09:42 H.

A subida do salário mínimo nacional (SMN) para os 600 euros em 2017 e a revogação imediata da sobretaxa de IRS são exigências que constam da carta reivindicativa da CGTP que hoje será aprovada no seu XIII Congresso.

De acordo com o documento, cujas reivindicações vão vigorar no próximo mandato, a central sindical exige a subida do SMN e a sua evolução progressiva, com atualização a 01 de janeiro de cada ano, "sem contrapartidas para o patronato".

Da proposta, que será aprovada esta tarde no segundo e último dia do Congresso da Inter, constam também a exigência da diminuição da carga fiscal sobre os rendimentos do trabalho e a revogação imediata da sobretaxa do IRS, bem como o desagravamento do IVA e do Imposto Municipal sobre Imóveis (IMI).

A defesa da luta pelo aumento da produção e a criação de emprego e pela manutenção dos postos de trabalho está igualmente espelhada neste documento reivindicativo, que está dividido em nove pontos prioritários para a CGTP e que deverão determinar os próximos quatro anos.

O XIII Congresso da CGTP terminará hoje com a aprovação do programa de ação para os próximos quatro anos e com a eleição do Conselho Nacional que vai dirigir a central no próximo mandato, que será o último de Arménio Carlos no cargo de secretário-geral.

Outras Notícias