José Luís Peixoto aborda as aparições de Fátima no novo livro a sair dia 23

04 Out 2015 / 01:46 H.

O escritor José Luís Peixoto disse hoje que o seu próximo livro, "Em teu ventre", é uma novela que aborda as aparições em Fátima, em 1917, e é publicado com a chancela da Quetzal, no dia 23 de outubro.

"Abordo um tema que é novo para mim, mas que se relaciona com outros, que tenho aprofundado em diversos livros, que tem a ver com as aparições às três crianças em Fátima, em 1917", disse o escritor.

"Este tema, das aparições de 1917, toca algumas questões que já trabalhei noutros livros, mas que aqui me permitiram aprofundar, nomeadamente, a ruralidade, da qual ainda hoje encontramos resquícios, a religiosidade e a espiritualidade, sob o prisma do catolicismo, que está presente noutros livros meus, e ainda uma certa reflexão sobre Portugal, que se coloca muito a pretexto de um tema como este", acrescentou.

Outra tema abordado por esta novela é a família, que já abordou noutros títulos, e "neste caso na figura da mãe, a mãe de Lúcia [uma das crianças]", figura na qual se centrou o olhar do escritor.

"Centrando-me nessa personagem [Lúcia] convoquei uma série de outras personagens, nomeadamente a sua mãe", explicou.

Do ponto de vista histórico, José Luís Peixoto afirmou que seguiu criteriosamente os factos e procurou ser "meticuloso" nas referências que faz, tendo consultado vasta bibliografia.

O escritor visitou Fátima, nomeadamente as casas onde viveram as crianças, tendo levado "cerca de um ano a escrever o livro", que terminou "há pouco tempo".

"Tentei não me afastar dos acontecimentos, ainda assim é um livro de ficção, e há espaço para a interpretação", advertiu.

"Esta novela, efetivamente, segue um acontecimento histórico e o que está escrito é a descrição daqueles seis meses em que aconteceram as aparições entre maio e outubro de 1917, embora seja sempre uma interpretação", adiantou à Lusa.

À Lusa, José Luís Peixoto afirmou ter tido a intenção de trazer uma visão nova sobre este acontecimento, "que teve repercussões e contribui muito para a nossa própria definição enquanto povo".

"Aspetos fundamentais da nossa religiosidade e da nossa mundivisão encontram-se plasmados neste episódio, que é tão marcante", sublinhou.

O livro destaca, adiantou o autor, "a perspetiva de Lúcia, entre as três crianças, e um pouco sobre o impacto que o anúncio dessas aparições foi tendo e a maneira como ele progrediu".

Referindo-se ao título, "Em teu ventre", este remete para a oração "Ave Maria", que "é um elemento central [da novela] e surge um pouco como 'leitmotiv', pode dizer-se fragmentado, ao longo de todo o livro, e há inúmeros momentos em que as "personagens estão em oração e o culto mariano fica exposto".

"O título liga-se também à maternidade e ao papel das mães na vida de todos", acrescentou.

A novela tem um narrador principal, adiantou Peixoto, acrescentando: ao longo do texto "vão surgindo narradores inesperados, que propõem algumas reflexões e um deles apresenta-se como sendo a mãe do próprio autor do livro, mas é uma mãe muito ficcionado, mas é como se fosse aquela presença que todos temos na nossa vida, que é como se fosse uma voz da consciência, que nos aconselha e ampara, e há uma outra voz que faz mais ou menos o mesmo papel, que surge de modo explicito e que é como se fosse a voz de Deus".

"Esta voz [de Deus] é uma personagem que tem uma perspetiva ambígua nesta questão da maternidade e da mães, porque é filho, mas é também criador da própria mãe".

Lusa